Clipping

Em paralelo às tecnologias redescobertas para a cana, novas e complexas surgem mesmo na crise e mostram caminhos para o setor

Variedades novas, como mais fibrosa destinada à cogeração e o biometano, soluções para a descompactação do solo e ferramentas variadas, de base digital, para a gestão em todas as frentes operacionais da lavoura, entre outros desafios estão à disposição do mercado. Inovacana, 4-5/9, Ribeirão Preto, apresentará o que o mercado precisa saber.

As novas tecnologias para o setor da canavicultura que estão trazendo mais desenvolvimento e soluções para descompactação do solo. A busca pela a redução de custos e aumento da produtividade é que impulsionou grande parte das pesquisas para a cultura.

De acordo com o presidente do Grupo Ideia, Dib Nunes, o setor está sempre em busca de inovações e as inovações tecnologias surgem nos momentos de dificuldade. “Nós estamos ingressando na era digital e temos tecnologias que as empresas jamais pensaram em utilizar”, comenta.

Contudo, ainda têm muitas tecnologias que poderiam ser utilizadas e que não são acessíveis aos canavicultores. “Nós temos variedades de cana com grande potencial de produção de açúcar por hectares, mas já estamos lançando novas variedades com outras características que englobam tanto a produção de sacarose como também a produção de fibra”, pontua.

A liderança salienta que o biometano é uma tecnologia que vai trazer mais autonomia para a cultura da cana-de-açúcar, uma vez que é possível produzir energia na propriedade e utilizar nas operações agrícolas. Entretanto, a descompactação dos solos é a grande responsável pela a baixa produtividade.

“Nós temos uma mecanização intensa e tem também certa negligência por parte dos produtores rurais. O solo é um ente vivo e precisa ter vida. Os solos compactados não permitem desenvolvimento de sistemas radiculares”, destaca.

Inovacana 2018

A 2ª Inovacana vai ocorrer no município de Ribeirão Preto, no interior do estado de São Paulo, entre os dias 04 e 05 de setembro. Em que o evento tem como objetivo disseminar novidades tecnológicas e digitais que estão apresentando ganho de produtividade para o setor sucroenergético.

Para mais informações acesse aqui.

Por Giovanni Lorenzon e Andressa Simão


Fonte: Notícias Agrícolas