Clipping

Embaixador de Luxemburgo vê oportunidade de negócio em Mato Grosso

Postado em 5 de Junho de 2019

Em visita na Mato Grosso, o embaixador do Grão-Ducado de Luxemburgo, Carlo Krieger, foi recebido na Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) pelo diretor de Relações Institucionais, José Luiz Fidelis. A comitiva é formada pelo adido Econômico e Comercial na Embaixada de Luxemburgo, Felipe Diniz, e pela assessora Internacional da Casa Civil, Governo do Estado de Mato Grosso, Ariana Guedes.

O diretor José Luiz destacou as potencialidades do agronegócio mato-grossense e frisou que o estado está aberto a futuras parcerias que contribuam para o desenvolvimento sustentável, sobretudo, rentável ao produtor rural. 

Durante o encontro, o gestor técnico do Instituto de Economia Agropecuária (Imea), Cleiton Gauer, fez uma apresentação sobre o mercado agropecuário, produção, competitividade, preservação, exportação, logística, cargas tributárias, entre outros temas.

Segundo Carlo Krieger, a finalidade é estreitar os laços com Mato Grosso e apresentar oportunidades de parcerias econômicas e culturais. “A tecnologia digital é a alma da nossa economia, portanto, queremos avançar no desenvolvimento tecnológico e identificamos em Mato Grosso um ambiente apropriado e promissor para uma integração brasileira e internacional”, disse Krieger.

A rede de inovação AgriHub, considerada a maior rede Agtech no maior estado agro do Brasil, Mato Grosso, de iniciativa do Sistema Famato, foi um dos trabalhos visto pelo embaixador como uma porta, um grande hub de dados confiáveis que poderá ser utilizado em uma possível parceria voltada ao mercado digital e tecnológico. 

Para o embaixador Krieger, o agronegócio de Mato Grosso apresenta uma série de oportunidades de investimentos e negócios. “Os números apresentados pelo Imea sinalizam que Mato Grosso é uma terra de bons resultados. Luxemburgo tem interesse em estreitar laços com o governo de Mato Grosso e com as entidades do agronegócio que representam os produtores rurais. Temos no nosso país projetos de sustentabilidade, preservação e de incentivos ao produtor rural que podem somar com o que o produtor rural brasileiro já faz que é manter dentro da propriedade rural áreas preservadas”, disse o embaixador. 

Também participou da reunião o coordenador da equipe técnica do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT), Wlademiro Neto.

A comitiva informou que pretende fazer um novo encontro para apresentar as entidades do agro de Luxemburgo, assim como os projetos de preservação, investimentos e negócios.


Fonte: Ascom Famato