Clipping

Estudo da Archer Consulting prevê que o consumo de combustíveis no Brasil terá queda de 9.35% em relação ao ano passado

Postado em 11 de Maio de 2020

cenário da pandemia leva uma queda sem precedentes no Ciclo Otto. O consumo de gasolina A, anidro e hidratado despencou

Estudo da Archer Consulting sobre o consumo de combustíveis no Brasil para este ano, sob o cenário da pandemia, prevê uma queda sem precedentes no Ciclo Otto de 9.35% em relação ao ano passado. Em 2019, o Brasil consumiu 60.7 bilhões de litros de combustíveis total (gasolina A, anidro e hidratado) que correspondem a 53.95 bilhões de litros gasolina equivalente. Para este ano, nossa previsão baixou para 48.9 bilhões de litros.

Arnaldo Corrêa, diretor da Archer Consulting , salienta que, além de uma perda de receita em valores correntes de mais de R$ 10 bilhões, só com o etanol, o setor ainda terá que lidar com a  enorme complexidade da situação que vai exigir muito esforço na  renovação de linha de crédito, com o infalível descumprimento de contratos por parte de usinas que estão respirando por aparelhos, com a dificuldade de armazenagem e tancagem com a desaceleração do ritmo de saída dos produtos.

“O consumo médio anual de combustível dos automóveis movidos a gasolina em 2019 foi de 1.202 litros por veículo, quase 2% inferior ao ano de 2018. Para os carros flex., o consumo médio foi de 1.521 litros, cerca de 5.3% inferior aos 1,606 litros consumidos no ano anterior. As motocicletas consumiram, em média, 423 litros em 2019, uma queda de 8.5% em relação a 2018. No ano passado, nosso modelo mostra que 43.79% dos veículos flex optaram pelo uso de etanol na hora de abastecer. Em 2020, esse percentual deve cair para 34.58%. Acreditamos que o consumo de hidratado despenca para 15,94 bilhões de litros este ano, uma retração substancial de 29% em relação a 2019”, diz Corrêa.


Fonte: CanaOnline com informações da Archer Consulting