Clipping

Etanol: aumento na cota de importação vai beneficiar produtores, diz Trump

Postado em 3 de Setembro de 2019

Uma edição extra do Diário Oficial da União, estabeleceu que um total de até 750 milhões de litros poderão ser importados pelo Brasil com alíquota zero

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comemorou a decisão do governo brasileiro de aumentar a cota de importação de etanol que terá alíquota zero pelos próximos 12 meses, afirmando que a medida beneficiará os produtores americanos. “Fazendo grande progresso para nossos fazendeiros”, disse Trump em sua conta no Twitter.

Uma portaria publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) no sábado, 31 de agosto, estabeleceu que um total de até 750 milhões de litros de etanol poderão ser importados pelo Brasil com alíquota zero por 12 meses. Por trimestre, o limite será de 187,5 milhões de litros. Até então, essa cota era de 600 milhões de litros anuais.

Nesta terça-feira, 3, uma portaria adicional regulamentou como serão distribuídas as cotas disponíveis. Cada empresa importadora receberá licença para comprar até 2,5 milhões de litros de etanol e poderá obter mais de licença desde que a soma dos volumes fique limitada aos 2,5 milhões de litros.

Uma vez atingido o teto, “novas concessões para a mesma empresa estarão condicionadas ao efetivo despacho para consumo das mercadorias objeto das concessões anteriores e o volume liberado será, no máximo, igual à parcela  já desembaraçada”, disse a portaria. Se a cota trimestral de 187,5 milhões de litros for atingida, a emissão das licenças será suspensa e quem registrou pedidos mas não foi autorizado será notificado sobre o esgotamento da cotas.

Os Estados Unidos devem ser os principais beneficiados pela medida porque são de longe o maior exportador de etanol para o Brasil. No ano passado, os norte-americanos venderam o equivalente a US$ 725,4 milhões do combustível para importadores brasileiros. O Paraguai, segundo colocado, vendeu US$ 973 mil.

 


Fonte: Agência Safras