Clipping

Etanol hidratado recupera consumo em MS

Postado em 11 de Setembro de 2020

Após quedas significativas no uso de combustíveis por conta do isolamento da população com a pandemia (Covid-19) em todo o País, o consumo de etanol hidratado dá sinais de recuperação em Mato Grosso do Sul. No mês de julho, foram consumidos 9,1 milhões de litros do biocombustível, volume 8% maior com relação ao mesmo mês em 2019 quando registrou 8,4 milhões de litros. Os dados são da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

O enfraquecimento do mercado de combustíveis teve início em março deste ano com as primeiras medidas de isolamento para enfrentamento do novo coronavírus. O consumo de etanol hidratado no Estado, apesar de se manter no primeiro mês, em abril teve queda de 15% comparado ao ano anterior com a venda de 7,8 milhões de litros. A baixa se manteve em maio com consumo 7% menor. Já no mês seguinte, a venda do biocombustível equiparou-se ao ano anterior ( 4%), confirmando sinais de recuperação em julho.

"A reação do mercado de etanol é uma boa notícia para o setor depois de muita apreensão", avalia o presidente da Biosul, Roberto Hollanda Filho.

Preço

Além do retorno gradual do isolamento da população, o preço mais competitivo com relação a Gasolina C é um dos fatores para a recuperação. Entre os dias 18 a 22 de agosto, de acordo com o último levantamento semanal da ANP, o preço médio do etanol hidratado no Estado foi cotado a R$ 3,144, sendo encontrado até por R$ 2,939, preço que se manteve desde a semana anterior. Com relação ao mesmo mês em 2019, a queda é de 10% no preço do biocombustível, custando 23 centavos a menos para o consumidor.

Na Capital, o biocombustível foi cotado no valor médio de R$ 3,037, o mais em conta do Estado. O consumidor chegou a encontrar em alguns postos combustíveis o etanol hidratado com valor abaixo de 70% com relação ao preço da Gasolina C. No Estado a paridade entre o preço médio dos dois combustíveis é de 72%.

Abasteça com Etanol

Como forma de driblar os efeitos da pandemia e valorizar o setor sucroenergético como agente fundamental na geração de emprego no Estado, a Biosul aderiu, junto a diversas entidades do setor sucroenergético nacional, o movimento Abasteça com Etanol. A campanha convoca o consumidor a escolher o combustível verde.

Em Mato Grosso do Sul, o setor sucroenergético é uma das principais atividades agroindustriais e responde pelo segundo maior valor de produção na indústria R$ 6,3 bilhões (2018). O setor também se destaca na geração de emprego sendo responsável por mais de 30 mil ocupações diretas no interior do Estado. No Brasil, o número chega a 700 mil empregos diretos.

Para Hollanda, o movimento reforça os aspectos positivos do biocombustível. "É muito importante mostrar ao consumidor as vantagens do etanol, se trata de um combustível que é produzido aqui, gera emprego de qualidade e está à frente de qualquer outro no aspecto ambiental e de saúde pública", completa.

Biosul

A Biosul -- Associação de Produtores de Bioenergia de Mato grosso do Sul - é a entidade que representa a indústria sucroenergética do Estado. Foi criada em 2009, com perfil voltado para o associativismo, fruto do interesse setorial em comum do Sindal-MS, Sindaçúcar-MS e Sinergia-MS (Sindicatos das Indústrias de Fabricantes de Álcool, de Açúcar e de Geração de Energia Elétrica de Pequeno e Médio Porte). Atualmente, todas as usinas em operação em Mato Grosso do Sul estão associadas à Biosul.


Fonte: Biosul