Clipping

EUA: Política de Trump para etanol provoca protesto de produtores de milho

Postado em 1 de Outubro de 2019

Muitos produtores americanos estão perdendo a paciência com o presidente Donald Trump. Primeiro, pela guerra comercial com a China, que dificultou a entrada de produtos americanos em um dos principais mercados para o agronegócio no mundo.

Apesar dos efeitos negativos, muitos ainda apoiam o presidente na esperança de negociações mais favoráveis com o gigante asiático no futuro. Agora, o novo embate dos produtores com o governo de Washington mira as liberações de mistura de etanol na gasolina para as pequenas refinarias. Trump já isentou 85 delas dessa mistura, reduzindo a demanda de etanol em 15,3 bilhões de litros desde o início das isenções.

Na sexta-feira (27), associações de produtores de milho de 23 estados, que representam 300 mil produtores, enviaram carta ao presidente Trump, afirmando que essas liberações de mistura dos dois combustíveis estão reduzindo em muito a demanda por milho, o que prejudica os produtores. Para os presidentes das associações, a frustração no campo está crescendo.

É o fogo 

Ao saber que os EUA têm importado milho do Brasil, noticiado pela Reuters, produtores americanos atribuem o evento ao fogo que afeta a região amazônica.

Para eles, o incêndio libera mais terra, e barata. Com isso, o milho e a soja brasileiros ganham competitividade. Na verdade, o próprio governo dos EUA é um dos responsáveis pelas importações. No início, previu uma safra baixa, incentivando as compras externas.

 


Fonte: Folha de S.Paulo