Clipping

Feito de planta: Brasil produz primeiro saco para lixo com zero carbono

Postado em 23 de Junho de 2020

Com essa nova tecnologia que zera a emissão de carbono, até dezembro, a empresa deixa de gerar 112.500 kg de CO2 no meio ambiente

O Consumo de plástico sempre foi uma grande preocupação mundial. Pesquisas indicam que, de todo o plástico produzido no mundo até hoje, somente 9% foi efetivamente reciclado. Subproduto do petróleo, ele também é um grande contribuinte para a emissão de gás carbônico segundo relatório da ONG Center of International Environmental Law (CIEL).

Em 2018, o Brasil foi o 14º país que mais emitiu dióxido de carbono (CO2), o principal gás responsável pelo efeito estufa, no mundo. De acordo com estudo na Nature Climate Change, durante o período da quarentena, as emissões de carbono caíram 25,2% – entre 20 de março e 3 de abril. Mas essa redução é temporária, uma vez que a vida voltará ao normal e o consumo de plástico e emissão de carbono consequentemente irão aumentar.

Por se preocupar com o meio ambiente e ter a inovação e sustentabilidade como pilares básicos de negócio, a Embalixo inova mais uma vez e lança o 1o saco para lixo com zero emissão de carbono.

Como é feito?

A composição exclusiva da fórmula neutraliza as emissões de carbono, já que funciona como uma balança ecológica: o material de fonte renovável feito a partir de cana de açúcar – que já captura carbono em sua fabricação – se junta ao plástico reciclado, cuja emissão já é baixa. O resultado dessa mistura é a neutralidade. Além de não gerar emissão de carbono, o produto pode ser reciclado e apoiar a economia circular, retirando o plástico que seria descartado no meio ambiente e, assim, não gerando resíduos. A matéria-prima feita de plantas é produzida pela Braskem.

Qual a diferença entre ele e o convencional?

O saco para lixo convencional é feito de fonte fóssil do petróleo. Já o Embalixo Carbono zero é fabricado a base de planta, fonte renovável e também de material plástico já utilizado do meio ambiente. É a união de material biopolimero com material reciclado.

Onde é fabricado?

O Embalixo Carbono Zero é produzido em nossas plantas fabris de Campinas e Hortolândia no estado de São Paulo.

Quais os reais benefícios para o meio ambiente (falando em números)?

A projeção de vendas até dez de 2020 são 3 milhões de sacos, isso seria 45 mil kg. Para cada kg produzido de material de origem fóssil/petróleo são 2,5kg de co2 produzidos. Isso significa que, como no zero carbono a emissão é neutralizada, estamos deixando de gerar no meio ambiente 112.500 kg de co2.

O que significa Carbono Zero?

Basicamente, o termo Carbono Zero está ligado a eliminar a emissão de dióxido de carbono em um processo industrial, ou seja, manter em zero a emissão de carbono na atmosfera, gerando energia limpa.

No processo de reciclagem, é gerada uma pequena emissão de CO2, e ela é compensada pela fixação deste material junto ao polietileno renovável de planta feito a partir da cana de açúcar, pois este material, dentre vários benefícios, há captura de CO2, assimilado pelas folhas das plantas através da fotossíntese. A junção de ambos resulta na solução do Carbono Zero.

Sobre a Embalixo

Líder nacional na categoria de sacos para lixo, a Embalixo soma 17 anos de atuação, com duas plantas no Brasil – Hortolândia/SP e Manaus/AM -, contando com 400 colaboradores. A empresa tem a inovação e a sustentabilidade como pilares básicos do negócio, oferecendo soluções exclusivas ao mercado, como o saco para lixo feito de planta com tecnologia que captura a emissão de gás carbônico; saco para lixo com alças; com abas; antibacterianos; com repelente de moscas e mosquitos; com neutralizador de odores; sacos com material reciclado; e, recentemente, lançou o 1º saco para lixo vegano do mundo.

Saiba mais


Fonte: Novità Comunicação Estratégica