Clipping

Feplana defende RenovaBio e Acordo de Paris a Mourão e a ministros de Bolsonaro

Nesta quarta-feira (12), o general Mourão (futuro vice-presidente do País) e alguns futuros ministros do presidente eleito Bolsonaro, a exemplo de Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) e de Teresa Cristina (Agricultura), reuniram-se com entidades dos fornecedores de cana, como a Federação dos Plantadores de Cana do Brasil (Feplana) e com o segmento industrial do setor, a exemplo dos presidentes dos Sindicatos do Açúcar e do Álcool de PE e de Alagoas (Renato Cunha e Pedro Robério respectivamente).

A partir da articulação do deputado federal eleito, general Girão (PSL-RN), a pedido da Associação dos Plantadores de Cana do RN, as entidades defenderam o Programa Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio) e solicitaram a Mourão e aos ministeriáveis que interpelem a Bolsonaro para manter o Brasil como signatário do Acordo de Paris, pacto global crucial para estimular matrizes energéticas não poluentes como o etanol.

Os encontros ao longo do dia, que ocorreram no Centro do Banco do Brasil em Brasília, local onde o governo de transição atua, foram liderados por dirigentes da Feplana, da União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida) e pelo deputado eleito Girão. Plínio Nastari, que é consultor da Datagro (empresa voltada para o setor sucroenergético), explanou sobre temas pertinentes ao segmento. “Ele mostrou a relevância do RenovaBio para a socioeconomia brasileira e também sobre a importância do Brasil continuar no Acordo de Paris”, conta Alexandre Andrade Lima, presidente da Feplana, presente nas reuniões.

Nastari inclusive foi reconduzido, por mais dois anos, pelo presidente Temer, para continuar no Conselho Nacional de Políticas Energéticas (CNPE), como representante da Sociedade Civil. O consultor aproveitou a reunião com os ministros e com o general Mourão para abordar sobre necessidades e avanços do carro elétrico movidos a baterias inteligentes com base no etanol e não em matrizes energéticas fósseis, como estão sendo investidas por países da União Europeia. A Feplana também é uma defensora de automóveis híbridos movidos a células elétricas baseada em etanol, a exemplo dos que a montadora Toyota lançará nesta quinta-feira. A Feplana e mais entidades sucroenergéticas participarão do evento. José Ricardo, assessor da Federação, representará os canavieiros.

Andrade Lima aproveitou o encontro com os ministeriáveis e com Mourão para realçar a posição de Nastari e falou sobre outros pleitos do setor canavieiro no Brasil. Também participaram alguns representantes da União Nordestina dos Plantadores de Cana (Bráulio Galvão e Frederico Pessoa de Queiroz)


Fonte: ALEXANDRE ANDRADE LIMA, PRES FEPLANA