Clipping

Flexibilização de lockdowns ajuda demanda por etanol na Europa, diz CropEnergies

Postado em 14 de Maio de 2020

A produtora alemã de bioetanol CropEnergies disse nesta quarta-feira que a demanda pelo produto deve se recuperar, à medida que a flexibilização dos “lockdowns” relacionados ao coronavírus na Europa permite que mais pessoas utilizem seus carros.

Ainda não é possível prever em até que extensão o aumento da demanda por bioetanol para higienizadores de mãos vai compensar a redução na demanda para uso como combustível de veículos, disse o presidente-executivo da empresa, Joachim Lutz, em conferência com jornalistas.

Ele espera, porém, uma normalização dos mercados europeus de combustíveis na segunda metade de 2020, a partir do verão (no Hemisfério Norte).

Diversos países europeus, entre eles a Alemanha, possuem misturas obrigatórias de bioetanol na gasolina para a redução da poluição. Segundo Lutz, a demanda por etanol para esse fim recuou em abril e maio, na esteira dos “lockdowns” impostos para conter a disseminação do coronavírus.

Houve, no entanto, um forte aumento na demanda por bioetanol para a fabricação de higienizadores de mãos (álcool em gel), e a empresa –uma unidade da produtora de açúcar Suedzucker– redirecionou produção.

“Uma melhora nos lucros é esperada ao longo do ano, conforme as restrições são relaxadas gradualmente em cada vez mais países”, disse Lutz.

Ele acrescentou que os preços do bioetanol, que começaram 2020 em cerca de 600 euros por metro cúbico e chegaram a cair para 350 euros/m³, já estão se recuperando, com negociações em torno de 500 euros/m³ atualmente.

(Reportagem de Michael Hogan)


Fonte: Reuters