Clipping

Frente às quedas anteriores, altas semanais do etanol são moderadas, mantendo competitividade

Postado em 20 de Julho de 2020

O etanol conseguiu uma segunda semana seguida de alta nas usinas, mas a percentuais que não recuperaram as baixas das três semanas imediatamente anteriores. No entanto, também evita que o bicombustível comprometa o ganho de competitividade que só foi alcançado quando do último aumento da gasolina nas refinarias.

De 13 a 17, pelo levantamento do Cepea/Esalq, a média teve apreciação de 0,65%, ficando em R$ 1,6206 o litro, livre de impostos e frete.

Nos cinco dias úteis anteriores, a alta foi de 0,68%. Lembrando que a gasolina teve aumento de 3% na abertura de julho e outro de 5%, no dia 7, sendo que este, sim, movimentou mais a demanda das as distribuidoras pelo biocombustível, que começaram programar compras desde o anúncio, um dia antes.

Mesmo durante os dois reajustes da gasolina nas refinarias, dados pela Petrobras (PETR3; PETR4) em junho (10% e 5%), o etanol não teve sustentação de preços pela demanda, e caiu seguidamente nos levantamentos semanais da instituição: 0,83%, 2,66% e 1,08%, recuos bem superiores às elevações na indústria nas últimas duas semanas.

Por Giovanni Lorenzon


Fonte: Money Times