Clipping

Geada atinge lavouras de cana-de-açúcar e usinas levantam impactos

Região do Conesul concentra 80% da produção no Estado

As baixas temperaturas registradas na madrugada desta segunda-feira (8), que causaram a ocorrência de geadas em pelo menos 24 municípios de Mato Grosso do Sul, afetaram lavouras de cana-de-açúcar na região do Conesul, onde se concentra 80% da produção, segundo informou a Associação dos Produtores de Bionergia de Mato Grosso do Sul (Biosul).

Conforme o presidente da Biosul, Roberto Hollanda Fiho, as unidades adequam o manejo da safra para colher a cana antes do período mais favorável à ocorrência de geadas, mas, pela extensão do fenômeno, outras áreas foram afetadas.

Ainda segundo a Biosul, eventuais danos, tanto para a safra em curso ou para a próxima da cana-de-açúcar, só poderão ser determinadas em uma ou duas semanas, com a avaliação do canavial. Caso sejam constatados danos, as unidades começam a pensar em eventuais medidas corretivas, como reprogramação da colheita e tratos culturais.

GEADA

De acordo com o meteorologista Natálio Abrahão Filho, Rio Brilhante foi a cidade mais fria de hoje no Estado, registrando temperatura negativa de -1ºC às 6h, com sensação térmica de -3 ºC.

Em Campo Grande, os termômetros baixaram para 6,6ºC e a sensação térmica ficou em 2ºC hoje cedo.

Na Costa Leste, Três Lagoas teve temperatura de 4,6ºC e sensação térmica de 3ºC. Já em Dourados, o dia começou com geada — a temperatura recuou para 2,2ºC e a sensação térmica foi de 0ºC.

Também tiveram geada, com sensação térmica negativa, Amambai (temperatura de 0,5ºC e sensação térmica de -1ºC), Bela Vista (temperatura de 0,5ºC e sensação térmica de -2ºC), Cassilândia (respectivamente 1,6ºC e -1ºC), Costa Rica (1,1ºC e -1ºC), Coxim (3,2ºC e -1ºC), Itaquiraí (1,3ºC e -1ºC), Jardim (1,3ºC e -1ºC), Juti (0,9ºC e -1ºC), Santa Rita do Pardo (0,5ºC e -1ºC), Sidrolândia (0,3ºC e -1ºC) e Bonito (1,1ºC e -1ºC).

 

 


Fonte: Jornal Correio do Estado