Clipping

Gigante do agro emite novo CRA

Postado em 28 de Janeiro de 2021

Para o investidor que procura um opção de título de renda fixa, especialmente pessoa física

A mato-grossense do agronegócio Scheffer emitiu seu segundo CRA (Certificado de Recebíveis do Agronegócio) no mercado financeiro, desta vez no valor de R$ 200 milhões. A empresa – uma das maiores produtoras de grãos e fibra do Brasil conseguiu atrair R$ 899 milhões em ofertas, sob a coordenação pela XP Investimentos, BB Investimentos e securitizadora ISEC.

O CRA é uma operação de recebíveis na qual o produtor ou empresa agrícola usa o mercado de capitais para realizar investimentos. Ao invés de procurar um banco e emprestar dinheiro, emite um título de dívida, isento de imposto de renda. O CRA da Scheffer foi uma emissão com validade para três anos, com amortização do capital nos últimos dois anos e remuneração de IPCA+ DE 4,13%.

De acordo com Ícaro Fonseca, responsável pela cobertura do agronegócio da XP Investimentos, mais de 20 instituições realizaram ofertas no CRA emitido pela Scheffer e isso se deve ao cenário positivo para investimentos neste tipo de título de renda fixa. “Temos um mercado aquecido para este tipo de investimento financeiro. Para o investidor que procura um opção de título de renda fixa, especialmente pessoa física, em que não há imposto de renda sobre a operação, o CRA significa um negócio interessante e com bom retorno financeiro. E no caso da Scheffer a demanda foi muito positiva, com milhares de pessoas físicas investindo”.

O diretor da Scheffer, Guilherme Scheffer, afirma que a empresa tem investido ao longo dos anos em processos e adotado medidas que permitem que todos seus resultados econômicos sejam autenticados. “Temos uma política de transparência e gestão de risco. A profissionalização administrativa e financeira das fazendas e o bom histórico de pagador junto a fornecedores e bancos também possibilitaram que a companhia iniciasse operações mais arrojadas junto ao mercado de capitais”, afirmou o diretor.

Por Leonardo Gottems

 


Fonte: Agrolink