Clipping

GranBio decide realizar IPO com "esforços restritos"

Postado em 9 de Novembro de 2020

A GranBio decidiu realizar sua oferta pública inicial de ações (IPO) de acordo com as normas da instrução CVM 476, de esforços restritos, e não mais através da instrução CVM 400, de esforços amplos. Isso significa que a oferta de ações será feita a um grupo restrito de até 75 investidores e não demandará análise nem registro da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Procurada, a companhia, comandada pelo CEO Paulo Nigro, não comentou a mudança.

A decisão foi tomada em assembleia de acionistas realizada no último dia 26, cuja ata foi publicada hoje no Diário Oficial de São Paulo. Na assembleia, os representantes da BNDESPar, que detém 14% de participação na GranBio, se abstiveram de ratificar as decisões da administração da companhia, controlada por Bernardo Gradin e Miguel Gradin.

A GranBio havia ingressado na CVM com um pedido de IPO com esforços amplos em 31 de agosto, mas suspendeu o processo na semana passada. Com o novo modelo de oferta, a empresa poderá atrair até 50 novos investidores profissionais, o que torna o processo mais ágil e menos custoso.

Os acionistas também decidiram adaptar o estatuto da GranBio às regras do Novo Mercado da B3.

Antes de apresentar o primeiro prospecto de IPO, a companhia havia sinalizado que tinha a intenção de levantar R$ 1,5 bilhão com a oferta de ações.

O prospecto anterior indicava que metade dos recursos seria destinada para investimento em uma planta de nanocelulose em escala global, e a outra parte deveria reforçar a estratégia de crescimento em pesquisa e patentes e sua planta de etanol celulósico em Alagoas.

Com a adoção da nova modalidade de oferta, a companhia não precisará divulgar publicamente um novo prospecto.

 


Fonte: Valor Econômico