Clipping

Guedes diz que finaliza crédito para aéreas com debêntures conversíveis

Postado em 21 de Maio de 2020

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o governo está trabalhando em soluções para os problemas enfrentados por grandes empresas em pelo menos três setores: aéreo, elétrico e sucroalcooleiro.

Em reunião com representantes do setor de serviços, ele disse que, no caso das aéreas, o modelo seria por meio de debêntures conversíveis em ações. “Vamos comprar um pedaço das empresas e depois vender”, afirmou, argumentando que o governo acabará ganhando dinheiro, além de preservar as empresas.

O Valor apurou que, a despeito da fala do ministro, o desenho que está sendo finalizado no BNDES é o de emissão de debêntures simples, acompanhado de um bônus de subscrição, ou “warrant”, que permite ao detentor tornar-se sócio da empresa, mas que também pode ser negociado no mercado secundário.

O modelo é parecido com o descrito por Guedes, de qualquer forma, mas com maior flexibilidade para o governo.

No caso dos demais setores, ele disse que serão ajudados conforme suas especificidades. Para o elétrico, será feito um acerto considerando os recebíveis das empresas. No caso do sucroalcooleiro, o crédito será baseado na estocagem de cana-de-açúcar.

“Para cada setor tem uma solução diferente, estamos organizando com os bancos”, afirmou o ministro.

Guedes tem se encontrado com representantes de instituições financeiras públicas e privadas. O BNDES é quem tem organizado o processo de socorro das empresas afetadas pela paralisação das atividades em decorrência da pandemia, por meio de um sindicato de bancos.


Fonte: Valor Econômico