Clipping

Inovação em colhedora de cana-de-açúcar reduz 15% o uso de combustível

Com dois sistema de tecnologias exclusivas, maquina lançada recentemente , possibilita o gerenciamento do funcionamento do motor através de softwares, proporcionando diminuição do uso de diesel

Prestes a completar cinco anos sem queimadas em áreas mecanizadas na colheita de cana em São Paulo, a Case IH aproveitou a oportunidade para lançar no mercado a colhedora A8810. Segundo o fabricante, o novo modelo é uma das soluções que podem contribuir ainda mais para o fim das queimadas durante os trabalhos no campo, sendo capaz de reduzir em até 15% o uso de combustível quando comparada a outros equipamentos.

De acordo com a montadora, a A8810 conta com dois sistema de tecnologias exclusivas: a Smart Cruise, que possibilita o gerenciamento do funcionamento do motor e que proporciona a diminuição do uso do diesel; e o Auto Turn, sistema de acionamento e desligamento das funções da colhedora, o que pode simplificar o momento de manobras com o equipamento e, consequentemente, diminuir o volume a ser usado de combustível.

Outra grande aposta da Case para o novo equipamento é o controle de queimadas nas usinas. Segundo a secretaria do Meio Ambiente do de São Paulo, desde o início do Protocolo Agroambiental, assinado em 2007, houve redução de 91,5% da área de colheita de cana autorizada para queimadas, evitando a emissão de mais de 9,27 milhões de toneladas de dióxido de carbono e de 56 milhões de toneladas de poluentes no meio ambiente.

Com rotação automática e variável conforme a temperatura do sistema, a tecnologia garantiria menor demanda do sistema hidráulico para ativação do motor desse ventilador. “O fim das queimadas no setor de cana é um fato muito importante não só para as usinas, que ganharam com o aumento na produtividade proporcionado pela mecanização, mas também para toda a sociedade, pois a redução na emissão de gases poluentes no meio ambiente mostrou-se expressiva”, afirmou o gerente de Marketing de Produto da Case IH, Roberto Biasotto.

Além disso, a máquina também conta com o Autofloat, configuração que é capaz de analisar o solo, o que pode facilitar a operação, já que ele consegue controlar automaticamente a altura dos divisores das linhas de corte conforme a intensidade de pressão contrária exercida pelo solo.

“Com isso, conseguimos melhorar a qualidade da colheita, em diversas condições de campo encontradas, pois o Autofloat evita que o caule da cana-de-açúcar passe por baixo do divisor e linhas de corte, e também porque simplifica a operação, pois o operador não tem mais a necessidade de ajustar o divisor manualmente”, completou Biasotto.

 

Por Kenia Santos 


Fonte: Canal Rural