Clipping

Irã compra açúcar indiano pela 1ª vez em cinco anos após sanções dos EUA

Comerciantes da Índia vão exportar açúcar bruto ao Irã para entregas em março e abril, disseram cinco fontes do mercado. Essas serão as primeiras vendas indianas de açúcar para Teerã em ao menos cinco anos, conforme a República Islâmica. Sob sanções impostas pelos EUA, o país luta para assegurar fornecimento de alimentos.

Com as sanções, o Irã está barrado do sistema financeiro global, inclusive do uso de dólares norte-americanos para realizar suas vendas de petróleo. O Irã concordou em vender petróleo para a Índia em troca de rúpias, mas estas só podem ser utilizadas para a compra de produtos indianos, em maioria itens que o Irã não produz o suficiente domesticamente.

Casas de comércio contrataram para exportação 150 mil toneladas de açúcar bruto, para carregamentos de entrega em março e abril, de valores entre 305 e 310 dólares por tonelada em uma FOB, disseram as fontes do comércio à Reuters nesta semana.

“Pagamentos de petróleo se acumulam no UCO Bank. O Irã está interessado em utilizar esses pagamentos para comprar açúcar e outros itens alimentícios”, declarou uma das fontes, um operador baseado em Mumbai de uma empresa global de comércio agrícola, que falou em condição de anonimato por não ser autorizado a dar declarações à mídia.

A Corporação de Comércio do Governo (GTC, na sigla em inglês), compradora estatal do Irã, adquiriu o açúcar para garantir amplos suprimentos nos próximos meses, disse uma segunda fonte, um exportador baseado em Mumbai. O Irã normalmente compra açúcar do Brasil, maior produtor e exportador global do adoçante.

O Irã pode importar até 400 mil toneladas de açúcar bruto da Índia em 2019, já que sua produção local não é suficiente para preencher a demanda, disse a fonte.

 

 

 

 


Fonte: Reuters