Clipping

Itaipu inaugura planta inédita de produção de biogás nesta sexta-feira (2)

Unidade de demonstração é a primeira do Brasil. Biometano será usado no abastecimento de parte da frota
 
Atenção, imprensa: a Itaipu Binacional inaugura, às 8h30 desta sexta-feira (2), uma unidade de demonstração de biogás e biometano. A planta é a primeira do Brasil que utiliza como matéria-prima uma mistura de esgoto, restos orgânicos de restaurantes e poda de grama. A planta fica localizada em frente ao Mirante do Vertedouro, na Central Hidrelétrica Itaipu. No local, será possível observar a produção inicial do biogás, o refino e o abastecimento veicular com biometano.
 
A imprensa será atendida pelo chefe da Assessoria de Energias Renováveis de Itaipu, Paulo Afonso Schmidt, e pelo diretor presidente do CIBiogás, Rodrigo Regis. O diretor-geral brasileiro de Itaipu, Luiz Fernando Vianna, também estará na cerimônia.
 
Mais informações
A planta de biometano de Itaipu é a primeira unidade de demonstração que reúne como matéria-prima a mistura de esgoto, restos orgânicos de restaurantes e poda de grama. Normalmente, a produção de biogás em território nacional é feita apenas com dejetos de animais. Em operação desde o dia 15 de março, o modelo passará por 20 meses de teste e poderá ser replicado em todo o País com grandes vantagens ambientais e econômicas.
A planta de biometano vai utilizar aproximadamente 10 toneladas de restos de comida e de resíduos orgânicos por mês, além de 30 toneladas de poda de grama mensais. A estimativa de produção é de 4.000 m³ de biometano por mês, quantidade suficiente para atender uma frota de 80 veículos, considerando um consumo médio de 800 km por veículo ao mês – atualmente, quase 70 veículos da frota de Itaipu são abastecidos com biometano. Outro subproduto é o biofertilizante que será aplicado em mais de 200 hectares de áreas verdes da empresa.
 
O que é biogás e biometano?
O biogás é uma mistura de gases composta, principalmente, por metano e dióxido de carbono, obtida normalmente através do tratamento de resíduos domésticos, agropecuários e industriais, por meio de processo de biodegradação anaeróbia, ou seja, na ausência de oxigênio. Já o biometano é resultado do processo de purificação do biogás e tem características similares ao do gás natural, ou seja, pode ser usado como combustível veicular.
 
Qual foi o custo da obra?
O custo total de implantação do projeto é de R$ 2.160.053 – o que inclui gastos com pesquisa e desenvolvimento tecnológico por se tratar de um projeto inovador no Brasil. O monitoramento desses resultados vai permitir a replicação em novos projetos com a tecnologia desenvolvida, que é adequada às condições específicas e necessidades do País. Com a consolidação deste modelo de negócios, a replicação terá um custo mais baixo.  
Ao final do processo experimental, o custo mensal de operação da unidade será de R$ 29.784,11. Custo por m³ de biometano: R$ 3,31 / m³ (considerando que a planta vai produzir 9.000 m³ de biometano em pleno funcionamento).
 
A Itaipu
Com 20 unidades geradoras e 14.000 MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,5 bilhões de MWh. Em 2016, a usina retomou a liderança mundial em geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh gerados. A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de cerca de 17% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 76% do Paraguai.

Fonte: Assessoria de Imprensa - retirado do site da Revista Meio Filtrante