Clipping

Itaú BBA prevê resultados neutros para Cosan e sólidos para São Martinho no 2ºtri

O Itaú BBA prevê que a Cosan deva ter resultado “neutro” e a São Martinho um “desempenho sólido” nos balanços do segundo trimestre de 2017/2018, a serem divulgados no início de agosto. Segundo relatório do banco, divulgado nesta terça-feira, 18, a Cosan deve ter uma alta na receita de quase 10%, mas pode ter um prejuízo líquido no período, de R$ 240 milhões, e uma redução no Ebitda (lucro antes de impostos, depreciação e amortização) de 20% sobre o igual período de 2016/2017, para R$ 1 bilhão.

A Cosan deve sofrer com a queda no Ebitda da Comgás. O aumento da rentabilidade da Raízen Energia, com a alta de 20% na rentabilidade com açúcar, será compensado pelo atraso no processamento, de 10%, por conta do inicio mais tardio da colheita da cana-de-açúcar na atual safra e o excesso de chuvas no período de abril a junho. “Nos próximos trimestres, esse atraso provavelmente será compensado, e não prevemos nenhuma redução no esmagamento da temporada 2017/2018”, ressalta. O Itaú BBA estima um aumento de 6% no Ebitda no braço de distribuição de combustível da Cosan.

Já a São Martinho, segundo a instituição financeira, “é provável que publique resultados sólidos”. Mesmo com a queda na receita de 17,4% sobre igual período de 2016, para estimados R$ 743,2 milhões, a expectativa é que a companhia sucroenergética relate Ebitda ajustado de R$ 424,3 milhões, alta de 5,8% e lucro líquido de R$ 55,7 milhões.

O banco avalia que o início úmido da colheita foi insuficiente para atrasar o volume processado de cana. “Do lado positivo, vemos os preços do açúcar em torno de R$ 1.550 por tonelada, dado o preço positivo do açúcar coberto (fixado) em comparação com o atual preço no valor de R$ 1.050 por tonelada. Do lado negativo, é provável que os preços do etanol diminuam 6%”, informa.

“A política de hedge da empresa salvou o trimestre (…) e esperamos que a empresa venda apenas 290 mil toneladas, o que é aproximadamente a posição de hedge de açúcar no trimestre”, completam os analista no relatório do Itaú BBA.

Apesar dos fortes números trimestrais da São Martinho, o mercado deve ter apenas uma reação ligeiramente positiva, uma vez que os preços do açúcar continuam em queda, com alta nos estoques com riscos para preços futuros e rentabilidade do açúcar.


Fonte: Estadão Conteúdo