Clipping

Maior produção de açúcar pode levar a aperto na oferta de etanol, caso haja recuperação do consumo nos próximos meses

Postado em 6 de Agosto de 2020

Esse é o ponto de vista dos analistas do Itaú BBA

Relatório Agro, divulgado nesta terça, 4, pelo Itaú BBA, referente ao mercado de etanol, aponta que a reabertura dos grandes centros urbanos favoreceu à procura pelas distribuidoras por etanol hidratado, levando as cotações em níveis semelhantes aos vistos na safra 19/20. Em Paulínia, os preços do hidratado estão acima dos R$1.700porm3.

Sob o ponto de vista dos preços da gasolina, em julho foram realizados 4 reajustes para o combustível com alta acumulada de 7,8% no mês, mesmo com a redução realizada no dia 31 de julho. O aumento dos preços da gasolina permite maior competividade do etanol na bomba em relação à gasolina, além de garantir maiores espaços de ajustes ao biocombustível.

A ANP divulgou as vendas de junho do ciclo Otto. Nesse mês foi comercializado 1,33 bilhões de litros de etanol hidratado, 23% abaixo em relação ao mesmo período do ano anterior. No acumulado semestral, a redução do volume de biocombustível foi de 16,7%. Entretanto, as variações negativas mensais têm sido diminuídas a cada mês em função das flexibilizações da quarentena em alguns estados.

A maximização das usinas no açúcar traz à tona a possibilidade de termos um grande aperto no balanço caso tenhamos uma recuperação do consumo ao longo dos meses, o que deve ser positivo para os preços do biocombustível. E isso pode levar ao aumento das importações do biocombustível.

 No tocante a esse assunto, está em discussão a manutenção ou alteração da cota de importação de etanol, portaria que se encerra no final do mês de agosto e que pode impactará atratividade das importações.

 


Fonte: CanaOnline com informações do relatório Itaú BBA - Agro Mensal