Clipping

Mais cana deixará safra mais ‘longa’ e Alcoeste começa moer em março

Postado em 4 de Fevereiro de 2020

A pequena Alcoeste, do grupo familiar Arakaki, é uma das unidades paulistas que vai começar a moer mais cedo este ano. E confirmou o que Money Times antecipou em outubro passado, que a unidade vai sair com pouco mais de cana na safra 20/21.

As 200 mil toneladas a mais de cana exigirão que o presidente Luiz Arakaki acione as máquinas na virada da primeira para a segunda quinzena de março, quando a safra oficialmente marca 1º de abril.

“Com mais cana tenho que fazer uma safra mais longa”, conta ele, lembrando que as 2 milhões/t da safra passada já haviam sido o pico da capacidade instalada de moagem.

A Alcoeste Destilaria está passando a entressafra fazendo os ajustes para dar suporte à nova carga, o que a atualidade do layout industrial permite.

Destaque também de Arakaki, vice-presidente da União Nacional da Bioenergia (Udop), é que o aumento da matéria-prima veio com a produtividade na mesma área de corte, de 30 mil hectares. Média de 85 toneladas por hectare.

A usina é uma das mais modernas e tem capacidade para virar a chave para um dos lados do mix. Vem sendo tradicionalmente 100% alcooleira.

Deve passar dos mais de 200 milhões de litros de etanol de 19/20, mas o açúcar não está descartado de cara.

 


Fonte: Money Times