Clipping

Menor produção de açúcar no Brasil sustenta preços nas bolsas internacionais

Os preços do açúcar fecharam a última sexta-feira (13) em alta no mercado internacional. De acordo com analistas do jornal Valor Econômico, os dados sobre a produção de açúcar no Centro-Sul, divulgados pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar - Unica na última semana, ficaram abaixo do esperado, sustentando as cotações.

Na bolsa de Nova York, a valorização foi de 13 pontos na tela março/18, firmando negócios em 14.41 centavos de dólar por libra-peso. No vencimento maio/18 o aumento foi de 12 pontos, com contratos fechados em 14.48 centavos de dólar por libra-peso. Os demais negócios foram firmados todos com alta de nove pontos.

"Embora a produção acumulada de açúcar no mesmo período tenha sido de quase 5% acima do ano passado, chama a atenção a propensão recente de mais cana sendo direcionada para o etanol. Duas coisas ainda podem potencializar uma subida de preços: uma redução ainda maior da moagem na próxima quinzena e a confirmação da tendência de mais cana sendo convertida no biocombustível", afirmou o diretor da Archer Consulting, Arnaldo Luiz Côrrea, em seu comentário semanal.

Em Londres, o lote dezembro/17 foi o único que caiu, fechando em US$ 374,80 a tonelada, com baixa de 80 cents de dólar. Na tela março/18, a alta foi de 50 cents de dólar, com negócios firmados em US$ 377,90 a tonelada. Os demais contratos subiram entre 1,20 e 3,20 dólares.

Mercado doméstico
No Brasil, os preços da saca de 50 quilos do tipo cristal continuam em alta. Na sexta-feira (13), o aumento foi de 0,26%, comercializado a R$ 53,48, segundo o Cepea/Esalq, da USP.
 


Fonte: Agência Udop de Notícias