Clipping

Ministério remaneja R$ 791 milhões para investimentos

O Ministério da Agricultura anunciou ontem que remanejará verbas do Plano Safra 2018/19 de modo a oferecer mais R$ 791 milhões para operações de investimentos dos produtores. A medida foi autorizada pelo BNDES.

O Moderfrota, linha destinada à aquisição de máquinas agrícolas cuja demanda se mostra particularmente aquecida, receberá a maior parte da suplementação - R$ 470 milhões, dos quais R$ 390 milhões com juros de 7,5% ao ano e R$ 80 milhões com taxa de 9,5%.

O Programa ABC, destinado a incentivar uma agricultura de baixo carbono no país, receberá mais R$ 95 milhões; o PCA, voltado à construção e ampliação de armazéns, terá R$ 76 milhões a mais; o Prodecoop, que beneficia cooperativas, contará com outros R$ 43 milhões; e Moderagro, Pronamp Investimento, Moderinfra e Inovagro dividirão o valor restante.

De acordo com informações do ministério, os juros dessas linhas variam de 5,25% a 7%, e o prazo de carência médio é de três anos.

"A medida concede fôlego adicional ao crédito de investimento, principalmente para o Moderfrota, cuja expectativa de contratações é alta, por ocasião das próximas feiras agropecuárias, que intensificam a venda de máquinas e implementos agrícolas", diz Wilson Vaz, diretor do Departamento de Financiamento e Informação da Secretaria de Política Agrícola do ministério, em comunicado.

Apesar de bem recebida pelo segmento de máquinas agrícolas, fontes lembram que, nos cálculos das fabricantes, haveria demanda por crédito do Moderfrota para uma suplementação de até R$ 3 bilhões. As vendas domésticas de tratores e colheitadeiras mostraram-se aquecidas desde que o Plano Safra 2018/19 entrou em vigor, em 1º de julho. A expectativa é de crescimento superior a 10% nas vendas em 2019.

 

 

 


Fonte: Valor Econômico