Clipping

Moagem alcança 47,83 milhões de toneladas na 1ª quinzena de julho

A quantidade de cana-de-açúcar processada pelas unidades produtoras do Centro-Sul totalizou 47,83 milhões de toneladas na primeira metade de julho de 2017. Houve um ligeiro aumento de 1,59% ante o mesmo período do último ano (47,08 milhões de toneladas).

Mesmo diante desse pequeno avanço, a moagem acumulada na safra 2017/2018 até 16 de julho segue atrasada em 16,09 milhões de toneladas. Foram 246,58 milhões de toneladas moídas nesse ano, contra 262,67 milhões de toneladas até igual data de 2016.

A fabricação de açúcar nos primeiros 15 dias de julho somou 3,10 milhões de toneladas, indicando uma alta de 9,11% sobre a mesma quinzena do ano passado. No acumulado da atual safra até 16 de julho, essa expansão é menor: 2,10%, ante uma produção de 14,15 milhões de toneladas versus 13,86 milhões de toneladas registradas no mesmo período do ciclo 2016/2017.

Já a produção de etanol alcançou 1,89 bilhão de litros na primeira metade de julho, sendo 1,04 bilhão de litros de hidratado - retração de 3,01% sobre 2016 (1,07 bilhão de litros), mas aumento de 8,17% comparativamente aos 963,85 milhões de litros da última quinzena de junho de 2017. Por sua vez, o volume produzido de anidro segue relativamente estável: alcançou 843,06 milhões de litros, semelhante ao registrado no mesmo período do último ano (847,68 milhões de litros) e exatos 10 milhões de litros superior aos 833,06 milhões de litros apurados na segunda metade de junho de 2017.

No acumulado da safra 2017/2018, a fabricação de etanol hidratado e de anidro alcançou, respectivamente, 5,43 bilhões de litros e 4,06 bilhões de litros.

A proporção de matéria-prima direcionada ao açúcar na primeira quinzena de julho foi de 50,38%. Esse índice, entretanto, deve ser avaliado com prudência, pois é influenciado pela menor proporção de moagem das unidades autônomas (empresas que produzem apenas etanol). A título de comparação, na quinzena em análise, essas unidades responderam por 14,50% do volume processado de cana no Centro-Sul, frente a 16,82% em igual data da safra 2016/2017.

Favorecido pelo clima no Centro-Sul, seco e sem chuvas durante a primeira metade de julho, a concentração de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de matéria-prima totalizou 135,07 kg no período, forte crescimento sobre os resultados das quinzenas anteriores. Refletindo essa recuperação, pela primeira vez na atual safra, esse indicador equiparou-se àquele observado no acumulado até a mesma data do ano passado: 125,48 kg ante 125,29 kg verificados em 2016/2017.

Em relação à produtividade agrícola, dados apurados pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) indicam que o rendimento médio do canavial colhido em junho no Centro-Sul atingiu 85,8 toneladas por hectare, aumento de 2,70% sobre o apurado no mesmo mês de 2016. Porém, no acumulado do primeiro trimestre da safra (abril a junho), verifica-se uma quebra agrícola de 4,2%: 82,3 toneladas por hectare, contra 85,9 toneladas por hectare no mesmo período da safra 2016/2017 (queda de 4,2%).

O volume de etanol comercializado pelas unidades produtoras no Centro-Sul somou 1,01 bilhão de litros na primeira quinzena de julho de 2017. Desse total, 71,30 milhões de litros destinaram-se à exportação e 943,20 milhões de litros ao mercado interno.

Nesse mercado, as vendas de anidro somaram 396,43 milhões de litros, queda 8,15% sobre a quinzena passada (431,63 milhões de litros).

As vendas quinzenais de hidratado ao mercado doméstico alcançaram 546,77 milhões de litros nos primeiros 15 dias de julho, recuo de 7,87% comparativamente ao resultado da quinzena passada (593,49 milhões de litros).

Para acessar o relatório quinzenal de safra, clique aqui.

O realtório completo da safra está disponível no UnicaData, clique aqui.
 


Fonte: Reuters