Clipping

Moagem atinge 14,58 milhões de toneladas na segunda quinzena de novembro

A moagem de cana-de-açúcar no Centro-Sul somou 14,58 milhões de toneladas na segunda metade de novembro, queda de 4,54% sobre o resultado da mesma quinzena de 2017. No acumulado da safra 2018/2019 até 01 de dezembro, o processamento chegou a 544,32 milhões de toneladas, configurando queda de 4,53% sobre o valor observado em igual período do ciclo anterior (570,17 milhões de toneladas).

“Como era esperado no último trimestre do ano, as intensas chuvas ocorridas em todos os estados canavieiros promoveram redução no ritmo de colheita, além da postergação do término da safra em muitas unidades do Centro-Sul”, explica Antonio de Padua Rodrigues, diretor Técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA).

Levantamento atualizado junto às empresas indica que 45 usinas encerraram a safra na segunda quinzena de novembro deste ano. No acumulado, 131 unidades registraram o encerramento da safra 2018/2019 até 01 de dezembro de 2018 - no mesmo período de 2017/2018, 150 empresas haviam concluído a moagem.

Portanto, 132 usinas e destilarias iniciaram o mês de dezembro deste ano com a safra 2018/2019 ainda em andamento.

Produção e mix

Na segunda metade de novembro, a fabricação de açúcar caiu 27,49% em relação à mesma quinzena de 2017, somando apenas 527,83 mil toneladas. Já no caso do etanol, houve um aumento de 7,28% na produção, com 743,83 milhões de litros produzidos (523,54 milhões de hidratado e 220,28 milhões de anidro).

Desde o início da safra 2018/2019 até primeiro de dezembro, a quantidade fabricada de açúcar totalizou 25,76 milhões de toneladas, recuo de 26,82% quando comparada ao mesmo período de 2017. Em sentido inverso, a produção de etanol acumula alta de 18,57%, alcançando 29,09 bilhões de litros (8,98 bilhões de anidro e 20,11 bilhões de hidratado).

Do total de matéria-prima processada nos últimos 15 dias de novembro, 68,50% destinaram-se à produção do renovável (versus 63,42% na mesma quinzena de 2017). No acumulado da safra, esse percentual atingiu 64,29%.

Qualidade da matéria-prima

A quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de matéria-prima processada atingiu 120,62 kg na segunda quinzena de novembro, 16,15 kg abaixo do valor apurado em igual período do ano passado.  No acumulado da safra, o indicador totalizou 139,09 kg de ATR por tonelada, alta de 1,15% em relação ao ciclo 2017/2018.

Vendas de etanol

O volume total de etanol comercializado no Centro-Sul somou 2,62 bilhões de litros em novembro, crescimento de 11,66% em relação ao mesmo mês de 2017 (2,34 bilhão), sendo 104,52 milhões destinados à exportação e 2,51 bilhões ao mercado doméstico.

Destaca-se, mais uma vez, a expansão das vendas do hidratado no mercado interno, que atingiram 1,83 bilhão de litros em novembro. Esse volume representa um expressivo aumento de 24,77% em comparação ao valor registrado em igual período de 2017 (1,47 milhão).

Antonio de Padua: “Esse volume de etanol comercializado no Centro-Sul indica a manutenção da elevada competitividade do hidratado nos principais mercados”. Segundo o executivo, as vendas só não foram maiores porque existe uma queda sazonal em torno de 6% no consumo total de combustíveis do ciclo Otto em novembro e indicações de que os distribuidores iniciaram o mês com maior estoque de hidratado. No caso do anidro, o volume comercializado internamente alcançou 682,47 milhões de litros em novembro, montante inferior aos 787,18 milhões registrados em igual período da safra passada.

As vendas acumuladas de etanol pelas usinas desde o início da safra até 01 de dezembro somaram 20,43 bilhões de litros, com 1,12 bilhão exportado e 19,32 bilhões comercializados internamente – crescimento acumulado de 17,06% na comparação com o ciclo 2017/2018.

Para acessar o relatório quinzenal de safra, clique aqui.

O realtório completo da safra está disponível no UnicaData, clique aqui.


Fonte: UNICA