Clipping

Moody's cita desafios ambientais e comerciais para agronegócio do Brasil

O agronegócio do Brasil e da Argentina vai se beneficiar da crescente demanda por alimentos, enquanto os desafios ambientais e comerciais podem desacelerar o ritmo de crescimento, disse o Moody’s Investors Service nesta quinta-feira, em um relatório ao mercado.

De acordo com o texto, a diversificação geográfica, as economias de escala e os custos de insumos competitivos aumentam a competitividade dos produtores agrícolas da América do Sul, especialmente os dos dois países.

“Um aumento na demanda global por alimentos, liderado especialmente pela Ásia, dará suporte à qualidade de crédito do agronegócio na América do Sul, mas preocupações ambientais, disputas comerciais e volatilidade cambial desafiam os produtores a se tornarem mais eficientes, e o uso da tecnologia e da logística será fundamental para o ganho de produtividade”, disse o vice-presidente sênior da Moody´s Gersan Zurita, em nota.

De acordo com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o consumo de carne na China crescerá cerca de 8 por cento nos próximos cinco anos, um exemplo das oportunidades e desafios diante dos produtores de proteína animal.

De um ponto de vista da qualidade de crédito, as companhias brasileiras JBS, BRF, Marfrig e Minerva devem todas se beneficiar desta tendência.


Fonte: Reuters