Clipping

Motores flex correm risco de acabar a partir de 2025

Postado em 29 de Novembro de 2019

A oitava fase do Programa de Controle de Emissões Veiculares para veículos leves, o Proconve L8, poderá tornar inviável o uso de motores flex nos carros brasileiros. O programa, que entra em vigor em 2025 e aperta o cerco aos gases poluentes até 2029, determina um corte quase que total de emissões de ozônio (O3) na atmosfera baixa. Justamente o maior "pecado" do etanol em relação a gasolina.

Na próxima lei, o Proconve L7, que chega em 2022, o limite de emissão para veículos de passageiros será de 80 mg/km de NOMOG+NOx. Com o Proconve L8, de 2025, já há uma queda imediata para 50 mg/km nos dois primeiros anos. Que deverá ser de 30 mg/km a partir de 2029.

Além da redução de emissões, o programa também prevê o uso de um etanol com grau de pureza maior. Retirando-se, possivelmente, os 4% de água que ele possui em sua composição hoje. Isso exigiria mais investimento do usineiros. Que já não andam tão animados com o etanol. E olham a produção de açúcar com mais carinho.

 


Fonte: Jornal do Carro