Clipping

Mubadala quer desconto na dívida para injetar capital na Atvos, dizem fontes

Postado em 20 de Agosto de 2020

O fundo de investimentos de Abu Dabhi Mubadala Investment está propondo injetar capital na produtora de etanol Ativos, mas apenas se os credores aceitarem menores pagamentos em uma reestruturação da dívida, disseram três pessoas a par do assunto.

A Ativos, cuja dívida total gira em torno de 15 bilhões de reais, anunciou na véspera em nota que teve seu plano de reestruturação confirmado por um juiz do Estado de São Paulo, evitando a falência da empresa.

A companhia, antes conhecida como Odebrecht Agroindustrial, comprometeu-se a reduzir pela metade o nível de endividamento.

A Atvos só começará a pagar credores em 2022, conseguindo fôlego para sobreviver, de acordo com o plano.

A Mubadala, que tem cerca de 230 bilhões de doláres em ativos sob gestão, propôs aos credores assumir o controle da Atvos com uma nova injeção de capital se estes concordarem com uma significativa redução adicional da dívida, disseram duas das fontes, recusando-se a especificar o corte proposto.

O Mubadala iria desembolsar 600 milhões de reais, o que ajudaria a Atvos a se recuperar e elevaria as chances de a produtora conseguir honrar seus débitos no futuro, disse uma terceira pessoa. Mubadala e Atvos não quiseram comentar.

As conversas entre Mubadala e Atvos começaram no ano passado.

Houve negociações para estender o período de carência e os vencimentos da dívida, mas os credores se opõem a uma nova redução do valor devido, especialmente com um plano de reestruturação recém-aprovado em que já abrem mão de pagamento.

Como alternativa, os credores consideram manter o plano e explorar novas opções de aumento de capital no futuro.

A reestruturação confirmada nesta semana considera que a dívida líquida encolheria de 7,7 vezes para 3,6 vezes o seu lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, um indicador do lucro operacional conhecido como Ebitda.

Entre os maiores credores da Ativos estão os bancos estatais Banco do Brasil SA e o BNDES.

A Ativos tem capacidade de processamento de 36 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, o suficiente para produzir 3,7 bilhões de litros de etanol, 700 mil toneladas de açúcar e cogerar 3.100 GWh de energia por safra, segundo o site da empresa.

 


Fonte: Money Times