Clipping

Mulheres de destaque na agroindústria participam de debate no Cana Substantivo Feminino

Com o tema “Comunicação da Porteira para dentro”, a 3ª Expedição Cana Substantivo Feminino reuniu cerca de 50 mulheres com representatividade no setor sucroenergético e agroindústria canavieira, para a realização de um debate no auditório Zanini, na manhã desta quarta-feira 22.

Segundo a jornalista Luciana Paiva, idealizadora dos encontros, o objetivo do evento é atrair e elevar a presença feminina na Fenasucro & Agrocana, principalmente agora que a participação das mulheres na agroindústria canavieira está em expansão. “É uma maneira de elas fazerem networking, conhecerem as tecnologias apresentadas na feira e aproveitarem os eventos de conteúdo. E, sobretudo, perceberem que não é um ambiente apenas para homens”, explica.

A atividade reuniu profissionais de usinas, gerentes, diretoras, profissionais de RH e de Comunicação e produtoras de cana-de-açúcar.

Compuseram a mesa de debate mulheres que estão à frente das áreas de Comunicação da Raízen, Biosev, Tereos, Pedra Agroindustrial, Usina Batatais e da Organização dos Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil (Orplana). Elas dividiram suas experiências diárias na comunicação interna das empresas e falaram sobre os desafios da comunicação assertiva no setor- que engloba profissionais de diferentes escolaridades e perfis.

Além da Comunicação, durante o bate-papo também foram debatidos temas como gestão de negócios e de pessoas, custos e inovações tecnológicas.

Luciana Paiva, que acompanha de perto o setor, diz que apesar de avanços e do aumento da participação da mulher no universo canavieiro, elas ainda ocupam uma pequena extensão de participação. Contudo, estão presentes nos cargos que exigem mais qualificação. “Tem aumentado, mas a média de mulheres neste setor fica em torno dos 12%. Em contrapartida, o cenário mudou e, agora, elas ocupam cargos mais qualificados, que exigem formação mais completa”, aponta.

Números

Segundo a União da Indústria da Cana-de-Açúcar (UNICA), o setor sucroenergético movimenta um mercado próximo a 30 bilhões de dólares por ano. São 436 unidades produtoras espalhadas de Norte a Sul do País e 70 mil produtores de cana. A cadeia da agroindústria canavieira gera aproximadamente 4,5 milhões de empregos diretos e indiretos. O Relatório de Sustentabilidade da entidade aponta que uma usina padrão tem, em média, 403 cargos, que vão desde trabalhos manuais até funções altamente qualificadas.

A Fenasucro & Agrocana acontece até o dia 24 de agosto em Sertãozinho e promove oportunidades de negócios, relacionamento e qualificação profissional através de uma exposição completa e mais de 350 horas de Experiências o credenciamento continua disponível gratuitamente para todos os profissionais do setor sucroenergético.


Fonte: Portal G1