Clipping

Nova oferta pela usina São Fernando

A Pedra Angular, veículo de investimentos capitaneado pelo economista Winston Fritch, apresentou uma nova oferta para adquirir a falida Usina São Fernando, mas deve encontrar a resistência do BNDES para que sua proposta seja aceita em juízo. Os investidores propuseram pagar R$ 825 milhões pela usina, divididos em 20 anos, sendo que R$ 10 milhões seriam pagos à vista.

A companhia foi a única a apresentar proposta no leilão do último dia 22. Diante da ausência de outras propostas, o juiz responsável, Jonas Hass Silva Júnior, da 5ª Vara Cível de Dourados (MS), publicou na terça-feira despacho dando um período de 15 dias para que os credores se manifestem sobre a proposta, mas a decisão cabe apenas ao juiz.

O BNDES, principal credor da Usina São Fernando, deverá se manifestar contrariamente ao negócio, conforme apurou a reportagem, já que o valor é menor do que a proposta anterior, de R$ 890 milhões. O banco deverá apresentar sua posição nos autos na próxima semana.

Rodrigo Aguiar, um dos sócios da Pedra Angular, disse que a decisão do juiz não está sujeita a aprovação dos credores, tanto que ele retirou o assunto da pauta da assembleia de credores marcada para hoje. Em 2017, os investidores reuniram-se com o BNDES e o BB, mas não os convenceram da proposta anterior.

O BNDES tem sido um dos credores mais duros nas conversas com a usina – que pertencia ao empresário José Carlos Bumlai, implicado na Operação Lava-Jato – desde que ela entrou em recuperação judicial. A usina teve sua falência decretada em 2017, após vários credores, como o BNDES, e o próprio administrador judicial pedirem a falência.

Em sua nova oferta, a Pedra Angular ainda propôs que os próprios ativos adquiridos da usina sejam dados como garantia para o pagamento do aporte durante o período de parcelamento.

Por Camila Souza Ramos


Fonte: Valor Econômico