Clipping

Nova usina na Bahia faz parte de projeto para impulsionar produção no estado

Postado em 14 de Maio de 2019

O grupo pernambucano Sérgio Paranhos vai implantar uma usina de açúcar no município de Muquém do São Francisco, a 723 km de Salvador. As obras já foram iniciadas e o início das operações está previsto para o segundo semestre do ano que vem.

Segundo o protocolo de intenções assinado entre a empresa e o governo do estado, os investimentos na unidade são da ordem de R$ 107 milhões e a fábrica terá capacidade de produzir anualmente 1,9 mil sacas de açúcar, 9,4 milhões de litros de etanol anidro e 9,4 milhões de litros de etanol hidratado, além de gerar cerca de 200 empregos diretos. 

A unidade dará novo impulso ao projeto de criação de um complexo sucroenergético na região do Médio São Francisco, que prevê a instalação de um total de 11 usinas que, juntas, serão capazes de fazer a Bahia ser autossuficiente na produção de etanol e açúcar. Para atrair as novas usinas o governo do estado oferece benefícios fiscais previstos nos programa Desenvolve e Pró Álcool Bahia.

Importação

Segundo dados compilados pela Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SDE), a partir de informações da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a Bahia importa mais de 70% do seu consumo de etanol e açúcar. O estado consumiu 800 milhões de litros de etanol em 2018 e produziu apenas 29,1% desse total.

Ainda de acordo com a SDE, o setor sucroenergético é intensivo na geração de mão de obra e criou, ao longo dos últimos dez anos – desde que o programa foi lançado –, 6,4 mil empregos, frutos de investimentos que totalizam R$ 500 milhões no mesmo período.

Ainda assim, a produção baiana de álcool representa apenas 0,93% de toda a produção brasileira. O estado abriga atualmente cinco empresas fabricantes de álcool combustível (número correspondente a 2,1% das fábricas existentes em todo o país).

Concentração

O levantamento da SDE também indica que, do total de álcool consumido no estado, 80% é utilizado como insumo industrial em três setores principais: produtos químicos (40%), construção civil (18%) e administração pública (8%).

A Bahia é o 10º estado na produção de cana-de-açúcar e apenas sete municípios, localizados nas regiões Sul e Extremo Norte, respondem por mais de 95% da produção local de cana, com destaque para Juazeiro e Caravelas.


Fonte: Jornal Correio (BA)