Clipping

Para onde vão os preços do açúcar e etanol?

Postado em 5 de Julho de 2019

Inicialmente, é importante considerar que os preços do açúcar e etanol no Brasil dependem dos preços internacionais do açúcar ( NY/Londres) e do petróleo (Brent-UE ou WTI-USA). Além disso, dependem da taxa de câmbio.

Açúcar – mercado de futuros – NY

O vencimento da tela de Julho/19 em NY ocorreu na última semana e vimos um recorde na entrega física do produto (2,1 milhões de toneladas de açúcar). Esta guinada para maior no volume de entregas é um sinal de possível mudança para alta na tendência dos preços. E isto nos remete para 2015.

A tela de Maio de 2015 encerrou com entrega elevada do produto: pouco mais de 1,9 mi t. E a partir de Set/15 os preços tiveram forte alta com a confirmação da redução da produção global de açúcar.

No momento, o sentimento altista que temos nada mais é que uma possibilidade, tendo em vista que o período de chuvas de monções na Ásia, responsável por pouco mais de 40% da produção mundial, está começando e está se tornando mais chuvoso. Ou seja, a nova safra mundial de açúcar 2019/20 e as quebras estimadas de produção, neste momento, ainda não tem seu tamanho definido.

Preços de açúcar oscilando entre 0,12 -0,13 US$/libra-peso podem continuar no curto prazo. Um viés de baixa, contudo, pode ocorrer.

Petróleo WTI – mercado de futuros – NY

Os preços vêm se recuperando desde meados do mês passado. Passaram de 52 para 60 US$/barril. Suporte para preços não faltou na semana passada : (1) a possibilidade, já confirmada, da OPEP+ continuar com cortes na produção; (2) as tensões comerciais China-EUA com possibilidade de arrefecimento; (3) o conflito virtual e pouco provável dos EUA e Irã.

Do lado baixista para preços pesa a possibilidade de demanda mais fraca devido a incertezas na economia global e a crescente produção americana de petróleo de xisto.

Neste contexto podemos esperar, no curto prazo, para o petróleo WTI preços em torno de US$ 60,00/barril + 3. Para o Brent, preços entre 68 + 3 US$/barril.

Câmbio – R$/US$

Com indícios de uma possível queda dos juros nos EUA e o avanço da reforma da Previdência internamente, o viés de baixa do câmbio pode continuar e buscar R$ 3,70 /US$. Isto se a reforma da Previdência for bem sucedida.

Açúcar mercado interno – SP

Safra com boa performance, dólar em queda e açúcar no mercado externo com preços relativamente estáveis. Desta forma, podemos esperar preços de venda, no curto prazo, em torno dos níveis atuais de R$ 58,00 /saca 50kg + 3 .

Etanol hidratado – mercado interno – SP

Bom andamento da moagem de cana contribui para o aumento da oferta. Por outro lado, a competitividade com a gasolina tem sido muito favorável ao etanol e isto contribui para uma demanda mais aquecida. Nesse ambiente, preços relativamente estáveis podem ocorrer no curto prazo tendo como piso um preço de venda de R$ 1,90 /litro.

 Por Julio Maria M. Borges

Julio Maria M. Borges é economista pós-graduado e professor da USP. Foi assessor-chefe da Copersucar por 14 anos, responsável pelas áreas de economia, planejamento estratégico e relações institucionais da empresa. Desde 1994, é diretor executivo da Job Economia e Planejamento, empresa especializada na agroindústria canavieira. É consultor do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Hoje é sócio-diretor da JOB Economia e Planejamento.
Email: julioborges@jobeconomia.com.br

 

 

 


Fonte: Canal Rural