Clipping

Pernambuco bate recorde na produção agrícola em 2019

Postado em 6 de Outubro de 2020

Setor gerou R$ 4,5 bilhões em 2019, atingindo o maior valor de produção desde o início da série histórica inciada em 1974

A produção agrícola de Pernambuco atingiu seu nível mais alto em 2019. De acordo com a Produção Agrícola Municipal (PAM), pesquisa realizada pelo IBGE, o setor cresceu 14,2% no ano passado e gerou R$ 4,5 bilhões, representando o maior valor desde o início da série histórica iniciada em 1974. Os principais produtos responsáveis por esse crescimento foram a cana-de-açúcar e as fruticulturas, em especial a uva, manga e banana. Somadas, as quatro culturas correspondem a 73,8% do valor de produção dos cultivos realizados no estado.  Pernambuco também registrou um leve aumento, de 0,1% na participação nacional, ocupando o 14º lugar entre todos os estados brasileiros.

No topo do ranking do valor de produção em PE, está a uva, que registrou aumento de 25,1% em 2019, rendendo aos produtores R$ 1 bilhão e 250 milhões, maior montante entre os 19 estados brasileiros que a cultivam. No total, foram produzidas 456 mil toneladas da fruta no estado. Em seguida vem a cana-de-açúcar. A variedade rendeu aos produtores R$ 1 bilhão e 96 milhões, um aumento de 2,44% em relação a 2018.

A manga também teve papel importante no resultado. Pernambuco é o líder nacional na sua produção, com 456 mil toneladas, porém registrou queda de 3,53% no valor de produção agrícola em comparação a 2018. Outra fruta que se destacou foi a banana. Houve um aumento de 12% na quantidade produzida (491 mil toneladas, em cacho) e 63,4% no valor de produção, que gerou R$ 469 milhões.

A goiaba, a mandioca, o feijão, o coco-da-baía e o maracujá também possuem uma grande relevância em termos de valor de produção em Pernambuco. O estado é o maior produtor nacional de goiaba e também é o que mais lucra com essa cultura: em 2019, foram colhidas 210 mil toneladas do produto, que renderam R$ 396 milhões em valor de produção, aumento de 20,9% entre 2018 e 2019.

Sertão do São Francisco e Petrolina se destacam

Com R$ 2 bilhões e 498 milhões, a região do São Francisco tem o maior valor de produção agrícola do estado de Pernambuco, seguida pela Zona da Mata Pernambucana, com R$ 1 bilhão e 94 milhões. “Na fruticultura do Vale do São Francisco, as áreas cultivadas se mantêm estáveis, enquanto os produtores buscam variedades mais resistentes, melhoramento genético e novos mercados no exterior”, explica a supervisora das pesquisas agropecuárias do IBGE em Pernambuco, Remonde Gondim.

A localização dos cinco municípios pernambucanos com maior valor de produção corresponde aos locais onde a fruticultura e a cana-de-açúcar dinamizam a economia. Em primeiro lugar, está Petrolina, que, sozinha, movimenta R$ 1 bilhão e 627 milhões. Na sequência, estão outras duas cidades do São Francisco: Santa Maria da Boa Vista, com R$ 331 milhões e Lagoa Grande, com 279 milhões. Em quarto e quinto lugar estão Vicência, com R$ 135 milhões e Ipojuca, com R$ 123 milhões. Belém do São Francisco e São Vicente Ferrer, município conhecido por sua produção de bananas, estão empatadas em R$ 88 milhões. 

 


Fonte: Folha de Pernambuco