Clipping

Perspectiva de possível superávit global faz preços do açúcar recuarem nas bolsas internacionais

Postado em 31 de Março de 2020

Os preços do açúcar bruto, negociado em Nova York pela ICE Futures, recuaram ontem (30). O recuo foi impulsionado por uma possível perspectiva de superávit da commodity na safra 2020/21, conforme analistas ouvidos pela Reuters. O lote para maio/20 foi firmado em 10.73 centavos de dólar por libra-peso, queda de 37 pontos. O vencimento para julho/20 fechou em 10.77 centavos de dólar por libra-peso, recuo de 28 pontos. Os demais contratos desvalorizaram entre 14 e 24 pontos.

Segundo a Reuters, "o mercado foi pressionado em parte pela perspectiva de maior produção no centro-sul do Brasil, à medida que a queda nos preços do petróleo leva usinas a utilizar mais cana para fabricação do adoçante, em detrimento da produção de etanol".

Em Londres, na ICE Europe, o lote para maio/20 foi o único que fechou em alta a US$ 356,10 a tonelada, valorização de 5,40 dólares. Os contratos para agosto/20 foram firmados em US$ 336,90 a tonelada, queda de 2,10 dólares. Os outros vencimentos recuaram entre 2,90 e 3,70 dólares.

Mercado interno

Nessa segunda-feira (30), em São Paulo, a saca de 50 kg de açúcar cristal fechou em R$ 75,13, pelo indicador Cepea/Esalq, da USP. Houve desvalorização de 1,60% quando comparado ao valor da sexta-feira (27).

Etanol

O indicador diário do etanol hidratado, medido pela Esalq/BM&FBovespa, posto Paulínia, fechou em R$ 1.442,50 o metro cúbico, queda de 2,14% perante a sexta-feira (27). O biocombustível segue em queda desde fevereiro deste ano.


Fonte: Agência UDOP de Notícias