Clipping

Perspectiva de quebra de safra do açúcar em 2021 faz preços da commodity recuperarem parte das perdas

Postado em 16 de Dezembro de 2020

As perspectivas de uma safra de cana-de-açúcar menor na próxima temporada fizeram com que os contratos futuros do açúcar bruto, negociados na ICE, recuperassem parte das perdas das últimas quatro sessões. Nesta terça-feira (15), a commodity fechou em alta em todos os vencimentos.

Os lotes para março/21 foram firmados em 14,21 centavos de dólar por libra-peso, alta de 9 pontos no comparativo com a véspera. Já o vencimento maio/21 foi comercializado em 13,63 cts/lb, alta de 8 pontos. Os demais contratos subiram entre 3 e 8 pontos.

Em Londres o açúcar branco também fechou em alta em todos os vencimentos. O lote para março/21 foi firmado em US$ 392,50 a tonelada, valorização de 2,20 dólares no comparativo com a véspera. Já a tela para maio/21 subiu 2,10 dólares, negociada em US$ 388,00 a tonelada. As demais telas subiram entre 2 e 2,50 dólares.

Operadores ouvidos pela Reuters destacaram que o açúcar foi impactado nas últimas sessões pela liquidação de posições compradas por fundos, que estão desmontando uma antes enorme aposta altista no adoçante. "Há rumores de que a Índia está perto de anunciar um subsídio às exportações de açúcar, já muito atrasado", disseram.

Mercado doméstico

O mercado interno continua em alta pelo indicador Cepea/Esalq, da USP. Ontem, o açúcar cristal foi comercializado pelas usinas em R$ 109,43 a saca de 50 quilos, contra RR$ 108,33 a saca da véspera, alta de 1,02% no comparativo entre as datas.

Etanol diário

Já o Indicador Diário Paulínia para o etanol hidratado voltou a cair nesta terça-feira. Ontem, o metro cúbico do biocombustível foi negociado em R$ 2.104,50, baixa de 0,36% no comparativo com os preços praticados no dia anterior, quando o metro cúbico foi negociado em R$ 2.112,00.

Por Rogério Mian


Fonte: Agência Udop de Notícias