Clipping

Pesquisa da UFPE utiliza bagaço de cana-de-açúcar para aumentar durabilidade do concreto

Postado em 1 de Outubro de 2020

Uma pesquisa elaborada por pesquisadores do Laboratório de Tecnologia dos Aglomerantes (LabTag) do Departamento de Engenharia Civil e Ambiental (Deciv) da Universidade Federal de Pernambuco indicou que o uso das cinzas de bagaço de cana-de-açúcar adicionado ao cimento melhora a qualidade do concreto. O efeito se dá através da redução do ataque de agentes externos, o que favorece a aderência e o endurecimento do produto.

O estudo, que se propôs a caracterizar e avaliar essa capacidade das cinzas do bagaço de cana em diversos graus de moagem por meio de raios-X, revelou a possibilidade concreta de utilizar o material, desde que com o devido beneficiamento, como substituição parcial do cimento. Também avaliadas, as cinzas in natura não atenderam aos requisitos químicos. O artigo foi publicado recentemente na Construction and Building Materials, periódico internacional de alto impacto na área de Construção Civil.

A pesquisa é de autoria da mestra pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil da UFPE (PPGEC) Sara Martins Torres, com a colaboração dos doutorandos Victor Estolano, Priscilla Basto e Nilvan Teixeira Junior, e orientação do professor Antônio Acacio de Melo Neto. A pesquisa foca na utilização de materiais cimentícios suplementares na indústria da construção civil, visando à redução das emissões de CO² e do consumo de energia da produção do cimento Portland, com a destinação apropriada de resíduos.

 


Fonte: Diário de Pernambuco