Clipping

Pesquisadores em cana do Brasil visitam usina Coaf em Pernambuco

Postado em 7 de Agosto de 2019

Comitiva de docentes de universidades, liderada por Djalma Eusébio da UFRPE, conheceu instalações e procedimentos de usina cooperativada

No início da semana, a usina líder em produtividade e em rendimento da última safra em Pernambuco, a Coaf no município de Timbaúba, na Zona da Mata Norte, recebeu a visita de professores de universidades federais do país. A comitiva, liderada pelo doutor Djalma Euzébio da UFRPE, foi composta por docentes da Rede Interuniversitária para Desenvolvimento do Setor Sucroenergético brasileiro (Ridesa). O anfitrião do encontro foi o presidente da usina cooperativada, Alexandre Andrade Lima, juntamente com membros do Conselho de Administração da unidade fabril, Paulo Giovanny, Tarcísio Calábria e Pedro Gonçalves. 

A rede é responsável pelo melhoramento genético da matéria-prima do açúcar e etanol, sendo hoje a responsável pelas canas cultivadas em 65% das plantações do Brasil, através das variedades da sigla RB. São muito utilizadas pelos 450 canavieiros cooperativados da usina Coaf, bem como pelos fornecedores de cana e demais usinas do estado, do NE e do Brasil.

“Os professores puderam conhecer in loco a nossa experiência de usina tocada pelos próprios fornecedores de cana pelo modelo de cooperativa, a qual tem conseguido se destacar em produtividade e rendimento dentre as demais unidades sucroenergéticas do estado”, conta Andrade Lima. A Coaf também tem conseguido garantir um melhor preço da cana paga aos seus fornecedores nas últimas três safras, com base no maior ATR (índice de qualidade e preço da matéria-prima). A unidade produz etanol, açúcar e aguardente. A previsão é moer 780 mil toneladas na safra 2019/2020.

Lima agradece a visita dos pesquisadores pela oportunidade de mostrar o modelo de gestão e procedimentos adotados pela Coaf a fim de garantir maior eficiência socioeconômica e produtiva através da matriz canavieira, a qual é objeto permanente de pesquisa do professor Djalma da UFRPE e dos demais docentes das universidades que compõem a rede Ridesa. “Os professores ficaram admirados com nossa experiência aqui na Coaf. Devem repassar o que viram em suas universidades e estados”, diz Lima.

 


Fonte: Alexandre Andrade Lima - Presidente Coaf/AFCP