Clipping

Petrobrás absorve prejuízo, mas lidera importações de diesel

Postado em 25 de Fevereiro de 2019

Estatal frustra concorrência ao descolar preços do mercado internacional
Contrariando as expectativas de liberalizar os preços do diesel, a Petrobrás tem assumido prejuízo pelas importações do combustível, esmagando a participação de agentes privados.

Desde o início de 2019, a cotação tem se descolado gradativamente do mercado internacional, aumentando a defasagem a cada reajuste. Segundo análise da INTL FCStone, a arbitragem entre o preço do diesel praticado pela estatal em Santos e o mercado internacional, ficou negativa em quase 9,73 centavos por litro (97,27 reais/m³), considerando o último ajuste, válido a partir do dia 23 de fevereiro. Nos demais pontos de fornecimento da Petrobras cenário semelhante pode ser observado.

"Nesse cenário, a operação de importação gera um prejuízo próximo a esse nível. Mesmo se considerarmos que o agente tem maior eficiência em precificação de frete e estrutura logística, os ganhos são marginais em relação à magnitude da defasagem", reforça o Head de Petróleo, Gás e Derivados da INTL FCStone, Thadeu Silva.

 

 

 


Fonte: INTL FCStone