Clipping

Plano Safra 2017/18: secretário de SP critica redução de apenas 1% nos juros

O secretário de Agricultura de São Paulo, Arnaldo Jardim, disse nesta sexta-feira, 2, em nota, ser contra a queda de apenas 1% da taxa de juros do Plano Safra 2017/18, em comparação com os juros que eram cobrados no ciclo 2016/17. De acordo Jardim, a proposta do governo federal não condiz com o crescimento da produção agropecuária no País. Para o engenheiro, a queda dos juros deveria ser maior e proporcional à queda da taxa Selic, mantendo o diferencial em relação à inflação.

“No ano passado, a taxa Selic era de 14,25%. Não há como ignorar que atualmente esteja em 10,25% e pode cair mais. A inflação era de 6,5%, com a previsão de chegar a 4,2%, portanto uma queda de 2,3% a 2,5% neste ano, com tendência declinante para 2018”, explicou Jardim, em nota divulgada nesta sexta-feira pelo governo paulista.

O secretário considera injusta a suposta decisão, que deve ser comunicada no dia do anúncio do Plano Safra 2017/18, em 7 de junho, justificando que a redução deveria fazer jus ao setor agropecuário, que “está determinando o avanço da produção brasileira e sustentando a retomada do crescimento econômico”.
Arnaldo Jardim também criticou a baixa redução da taxa de juros do Plano Safra empresarial em detrimento da manutenção da taxa de juros do Plano Safra da Agricultura Familiar, que permaneceu baixo, em 2,5%.


Fonte: Estadão Conteúdo