Clipping

Preços do açúcar ficam praticamente estáveis em NY e Londres

Em Londres os contratos futuros para agosto/19 foram negociados a US$ 337,60 a tonelada, recuo de 1,70 dólar

Os contratos futuros do açúcar, em Londres e Nova York, fecharam na sexta-feira (7) com pouca variação nos preços. Na bolsa americana o lote para julho/19 foi firmado em 12.50 centavos de dólar por libra-peso, queda de 1 ponto e, o vencimento para outubro/19 fechou em 12.78 centavos de dólar por libra-peso, alta de 6 pontos. Os demais lotes oscilaram entre 4 pontos positivos e 4 negativos.

Em Londres os contratos futuros para agosto/19 foram negociados a US$ 337,60 a tonelada, recuo de 1,70 dólar. Na tela outubro/19 não houve variação e os contratos permaneceram em US$ 344,10 a tonelada. Os outros contratos negociados fecharam com leve alta entre 20 e 90 cents de dólar.

A Archer Consulting destacou em sua análise semanal que o montante exportado de açúcar pelo Brasil nos últimos doze meses é o menor da década. "O volume de açúcar brasileiro exportado no acumulado de doze meses de junho de 2018 até maio de 2019 é de 19,768,250 toneladas, o menor número num período de doze meses corridos desde o longínquo mês de dezembro de 2008. Isto é, há mais de 10 anos o Brasil não exportava tão pouco açúcar. Se considerarmos que o consumo mundial cresce aproximadamente 1.56% ao ano, esse número é ainda mais surpreendente", destaca o diretor da consultoria, Arnaldo Luiz Corrêa.

Mercado interno

No Brasil, na última sexta-feira, o indicador do açúcar cristal registrou ligeira valorização em São Paulo. Segundo os índices medidos pelo Cepea/Esalq, da USP, a saca de 50 quilos do tipo cristal fechou cotada a R$ 63,46, alta de 0,08 em relação aos preços negociados na véspera.

 

 


Fonte: Agência Udop de Notícias