Clipping

Preços do açúcar têm novo reajuste e voltam à casa dos 12 cents

Os contratos futuros do açúcar iniciaram a semana em alta na bolsa, fechando o pregão de ontem (21) com negócios acima dos 12 centavos de dólar por libra-peso. Segundo os analistas consultados pelo jornal Valor Econômico de hoje (22), uma movimentação técnica impulsionou as cotações, causada pela expectativa do forte superávit da oferta mundial nas safras 2017/18 e 2018/19.

Na tela julho/18 da bolsa norte-americana, a commodity foi comercializada a 12.10 centavos de dólar por libra-peso, alta de 44 pontos. No vencimento outubro/18, a valorização foi de 42 pontos, com negócios firmados em 12.39 centavos de dólar por libra-peso. Os demais contratos subiram entre um e 26 pontos.

O analista da Sucden Financial Research, Nick Penney afirmou ao Valor que ainda não há uma comemoração com o movimento de alta dos últimos dias. "Há muitas vendas de produtores por vir e a redução de posições vendidas dos fundos está apenas ´arranhando´ as cotações", concluiu.

Na bolsa de Londres, os preços do açúcar também tiveram valorização na sessão realizada nesta segunda-feira. No lote agosto/18, a commodity foi comercializada a US$ 340,00 a tonelada, alta de 9,80 dólares. No vencimento outubro/18, a valorização foi de 9,90 dólares, com preços negociados em US$ 335,70 a tonelada. As demais telas fecharam entre 3,70 e 8,80 dólares para cima.

Mercado interno

De acordo com o indicador do Cepea/Esalq, da USP, que mede os preços do açúcar no Brasil, a commodity fechou com retração nesta segunda-feira (21). A saca de 50 quilos do tipo cristal foi vendida a R$ 53,01, desvalorização de 1,12% no comparativo com os preços firmados na sexta-feira.

Etanol hidratado

O etanol, vendido pelas usinas paulistas, foi comercializado a R$ 1.705,00 o metro cúbico, alta de 0,18% em relação aos preços praticados na última sexta-feira.

 

Por Camila Lemos


Fonte: Agência UDOP de Notícias