Clipping

Pressão de produtores força Trump a suspender reforma da política de biocombustíveis

Sob pressão de parlamentares, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abandonou a revisão da política de biocombustíveis que tinha como objetivo a redução de custos para a indústria petrolífera, elevando os preços dos créditos do combustível renovável norte-americano em mais de 40 por cento nesta quarta-feira.

A Casa Branca estava preparada para anunciar mudanças propostas para o Padrão de Combustível Renovável dos EUA (RFS, na sigla em inglês) esta semana depois de meses de negociações difíceis entre representantes do "Big Oil" e "Big Corn", mas adiou o anúncio indefinidamente, disseram duas fontes familiarizadas com o assunto no fim de terça-feira.

Trump abandonou os esforços na terça-feira, depois de perceber que produtores em importante Estados no Meio-Oeste dos EUA estavam desconfortáveis com parte da proposta, disse uma das fontes. Isto foi confirmado à Reuters por outra fonte na quarta-feira.

A pressão para reformar o programa diminuiu nas últimas semanas, à medida que a Agência de Proteção Ambiental dos EUA adotou medidas que resultaram em custos de compliance significativamente menores para as refinarias comerciais.

A Casa Branca e a EPA não responderam imediatamente a pedidos nesta quarta-feira para comentar a suspensão da reforma.

Os grupos de etanol Growth Energy e Renewable Fuels Association elogiaram a mudança.

Os preços do crédito para combustíveis renováveis foram negociados a até 0,29 dólar na manhã desta quarta-feira, acima de 0,20 dólar da tarde de terça-feira, disseram operadores. Os preços voltaram a 0,26 dólar no meio da manhã.

Por Jarrett Renshaw e Chris Prentice


Fonte: Reuters