Clipping

Primeira venda de CBios à distribuidora equivale a 22 mil toneladas de CO2 retiradas da atmosfera

Postado em 30 de Julho de 2020

Pela primeira vez desde o início da vigência da Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio), uma distribuidora de combustíveis comprou CBios para atender sua meta de 2020. A transação via B3 entre produtores de biocombustíveis e uma distribuidora foi registrada no dia 24 de julho e envolveu 22 mil CBios, ou seja, quantidade equivalente a 22 mil toneladas de CO2 que deixaram de ser emitidas na atmosfera. O nome dos envolvidos na operação não é disponibilizado pela bolsa de valores.

O RenovaBio estabelece diretrizes e instrumentos para a descarbonização da matriz brasileira de transportes, incluindo a criação de um mercado de carbono no país, com a comercialização dos Créditos de Descarbonização (CBios). Cada CBio equivale a uma tonelada de CO2 que deixa de ser emitida na atmosfera. Para tanto, os produtores de biocombustíveis precisaram passar por um processo de certificação que mensura a pegada de carbono daquela cadeia produtiva. Quanto mais sustentável, mais CBios podem ser emitidos.

O programa estabelece patamares anuais de descarbonização que são desdobrados em metas individuais compulsórias de compra de CBios para os distribuidores, conforme suas participações no mercado de combustíveis fósseis.

De acordo com informações disponibilizadas pela bolsa de valores, o preço dos CBios tem variado de R$15 a R$50 por unidade.

 


Fonte: Unica