Clipping

Produção de cana de açúcar deve crescer 1,3% em MG

A produção de cana-de-açúcar em Minas Gerais na safra 2017/18 deve totalizar 64,5 milhões de toneladas, conforme dados divulgados ontem pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), no segundo Acompanhamento da Safra Brasileira de Cana-de-Açúcar. O volume estimado para o Estado é 1,3% maior que o registrado na safra anterior.

Com expectativas e preços mais positivos, o açúcar será a grande aposta do setor sucroalcooleiro. A previsão é produzir 4,4 milhões de toneladas, o que, se alcançado, será 11,8% maior em relação à safra anterior. Já a produção de etanol, cujo consumo está menor que no ano passado, a tendência é de queda de 6,1%, com a produção de 2,49 bilhões de litros.

De acordo com o presidente da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (SIAMIG), Mário Campos, a estimativa da Conab é compatível com os dados levantados pelo setor.

“A tendência é que a safra de cana em Minas Gerais fique muito próxima à anterior. No início do ano havia a expectativa de moer menos, mas com o avanço dos trabalhos revisamos os números e trabalhamos com valores muito próximos ao do ano passado, que foi de 63,5 milhões de toneladas”, disse Campos.

Clima - De acordo com o relatório da Conab, o aumento da produção, mesmo que pequeno, se deve ao clima satisfatório para o desenvolvimento da safra de cana-de-açúcar. Na maior parte de Minas Gerais, apesar de o índice pluviométrico ter sido menor em relação à safra passada, as precipitações foram bem distribuídas, suprindo satisfatoriamente as necessidades da cultura.

Os pesquisadores explicam que as chuvas registradas nos primeiros meses do ano proporcionaram melhor acondicionamento do solo, o que foi essencial para o desenvolvimento da cultura.

Por outro lado, a estiagem registrada em junho e julho proporcionou condições ideais, tanto para o manejo da cultura quanto para a colheita, além de contribuir para o aumento do índice de Açúcares Totais Recuperáveis por tonelada de cana-de-açúcar (ATR/TC) e, consequentemente, da qualidade e rendimento do produto.
Produtividade - Neste ano safra houve uma redução de 3,2% na área de produção, que ficou em 825,5 mil hectares em relação à safra anterior. Do total da área de cana-de-açúcar em Minas Gerais, 61% se referem a áreas próprias das unidades de produção e 39% às áreas de fornecedores.

As condições climáticas favoráveis e o manejo adequado permitiu a elevação 4,7% na produtividade quando comparada à passada. A produtividade média do Estado está estimada em 78,14 toneladas por hectare.
O aumento da produtividade reduziu o impacto da redução de área, permitindo o aumento de 1,3% na produção de cana-de-açúcar, que somará 64,5 milhões de toneladas.

Em relação aos produtos, a estimativa é de um aumento na produção de açúcar em 11,8%, somando 4,46 milhões de toneladas. Com preços e mercado mais favoráveis para o produto, houve um aumento de 10,6% no volume de cana destinada à produção, somando 33,6 milhões de toneladas.

“A produção em Minas Gerais, em função de novos investimentos, terá elevação no volume de açúcar. Não sabemos se vamos alcançar os 4,4 milhões de toneladas, mas vamos produzir mais de 4 milhões de toneladas”, explicou Campos.


Fonte: Diário do Comércio