Clipping

Produção de etanol deve bater recorde na safra 2018/2019

A produção de etanol deverá crescer até quatro bilhões de litros e atingir a marca de 30 bilhões de litros na safra 2018/2019, maior volume já registrado na história. De acordo com o diretor e analista da Job Consultoria, Júlio Maria Borges, a preocupação do setor é com a redução nas tarifas de importação do combustível, que representa 31,75% do preço para quantidades que ultrapassam a marca de 600 milhões de litros por anos.

“A tarifa nacional é de 11,75%. No ano passado, foi criada a tarifa adicional de 20%, que protege os preços altos para o produtor. Se essa tarifa cair, vai vir muito álcool americano para cá e isso vai derrubar as cotações”, explica o especialista.

Segundo Borges, hoje, o etanol está remunerando melhor o setor sucroalcooeiro e isso vem ocorrendo desde setembro de 2017. “O preço do açúcar em nível baixo não consegue sair dessa pressão de excesso de oferta e o petróleo tem se recuperado bem. Se isso se mantiver, a próxima safra será muito alcooeira”, estima Maria.

Em 2017, o valor da saca de açúcar caiu 30% no país, aponta o levantamento da Job Consultoria, sendo esse o principal responsável pelo estreitamento da margem do produtor. Diante de preços menores, a fabricação de açúcar na região Centro-Sul deve cair entre quatro e cinco milhões de toneladas este ano.

Expectativas

A safra ainda não começou, mas o produtor Gilmar Soave faz as contas para saber se vale a pena investir na atividade No ano passado ele teve prejuízo de R$ 10 por tonelada. A produtividade até foi boa, cerca de 86 toneladas por hectare. O problema foi que o preço caiu mais de 10%.

“A gente espera que o preço chegue perto de 60 centavos por quilo de açúcar total recuperável (ATR), mas é difícil chegar nisso, está muito baixo, não cobre os custos”, conta o agricultor.

Para a safra atual, que está no fim, a produção esperada na região Centro-Sul é de 593 milhões de toneladas, segundo o levantamento da consultoria. Já para a temporada 2018/2019, que começar em abril, a expectativa é de ligeira queda na produção.

 

APROVEITE E VEJA TAMBÉM:

 

MINUTO IDEA

Luciano Rodrigues, da UNICA, faz uma explicação incrível sobre o RenovaBio e o que podemos esperar do mercado com a aprovação dessa lei.

 


Fonte: Canal Rural