Clipping

Produção mundial de açúcar deve atingir recorde de 178,698 milhões de t em 17/18

A produção mundial de açúcar deve atingir recorde de 178,698 milhões de toneladas na safra atual 2017/2018, que vem desde outubro do ano passado e termina em setembro deste ano. A previsão foi apresentada pela Organização Internacional do Açúcar (OIA) há pouco por meio do Relatório Trimestral Market Outlook.

Pelos cálculos da entidade, que tem sede em Londres, o aumento da oferta no ciclo será acentuada, em mais de 6%, ou 10,470 milhões de toneladas em relação à safra anterior. Há a expectativa de "ganhos de produção maciços" na China, na União Europeia e na Índia. Para a Tailândia, em especial, a expectativa é de produção recorde.

O volume global inédito de abastecimento se dará, de acordo com a OIA, apesar de uma queda "significativa" da oferta projetada para o Brasil, o maior produtor e exportador mundial da commodity. Segundo a Organização, os usineiros têm preferido transformar a cana em etanol, e não apenas em açúcar por causa das condições de preços de ambos produtos.

Já sobre a demanda, a instituição considera também um aumento, mas menor, de 1,62% na safra atual, o que equivale a 173,545 milhões de toneladas de açúcar. "Apesar da crescente produção nos países exportadores, a disponibilidade mundial de exportação não deverá aumentar significativamente por causa de uma grande reformulação dos estoques projetada para vários exportadores", considerou.

Na conta da entidade, os estoques mundiais dos vendedores está em 60,901 milhões de toneladas. No caso da demanda, a expectativa é a de que a importação diminua para 57,335 milhões de toneladas. "Assim, a nossa segunda projeção ainda mostra um significativo superávit comercial global de 3,627 milhões de toneladas por ano (a diferença entre antecipação de exportações e importações)", observou a entidade. No momento, a OIA espera que os estoques finais cresçam em 1,587 milhão de toneladas ante o ciclo anterior.


Fonte: O Estado de S. Paulo