Clipping

Produtor paulista tem renda menor neste ano

A agricultura brasileira vai bem e termina o ano com recorde de produção. A renda do produtor, porém, após vários anos de evolução, deverá ser menor neste ano.

Um estudo do IEA (Instituto de Economia Agrícola), órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento paulista, mostra recuo, em termos reais, de 0,63% no VPA (valor da produção agropecuária) paulista.
Como é uma das mais diversificadas do país, a atividade agropecuária de São Paulo dá ao produtor maiores chances de obter renda.

O VPA mostra o faturamento da atividade agropecuária porteira adentro e, se confirmada a estimativa do IEA, 62% dos 50 produtos avaliados chegarão ao fim do ano com preços em queda na comparação com 2016.

Segundo estimativa do IEA, até o término deste ano, o VPA paulista deverá ter somado R$ 77 bilhões, com evolução nominal (sem descontar a inflação) de 2% em relação ao do ano passado.

A cana-de-açúcar salva o setor. O valor da produção deste ano deverá atingir R$ 32,3 bilhões, 15% mais do que em 2016.

O setor de cana, que participava com 37% do VPA paulista no ano passado, deverá consolidar participação de 42% em 2017.

Em média, os produtores vão receber 0,95% menos pelos produtos comercializados neste ano. Retirada a cana desse cálculo, cuja estimativa de alta de preço é de 13% neste ano, os valores médios recebidos pelos produtores paulistas recuam 9%.

As carnes, principalmente a de frango e a bovina, foram componentes importantes para impedir a evolução do VPA. Além de redução da produção, está havendo queda nos preços. O preço da carne bovina cairá 8,7%, e o da de frango, 11,1%, na avaliação do IEA.

A queda de preços do setor de grãos e de fibras deverá ter retração de 24%, conforme as estimativas. O setor de olerícolas (hortaliças) recuará 24%.
*
Laranja – O valor da produção da laranja para a indústria sobe para R$ 5,3 bilhões neste ano, 33% mais do que o de 2016. A laranja destinada à mesa do consumidor sobe para R$ 1,7 bilhão, um aumento de 61%. 

Milho – São Paulo produzirá 21% mais milho, e o preço do cereal vai recuar 33%. Com isso, mesmo com o aumento de produção, o VPA deverá cair para R$ 2,3 bilhões, uma redução de 19%. 

Soja – A oleaginosa ocupa a quinta posição em valor de produção em São Paulo. Devido à queda de 15% nos preços médios pagos aos produtores, o valor da produção ficará 2% menor neste ano. 

Máquinas agrícolas – As exportações do setor somaram US$ 662 bilhões de janeiro a setembro deste ano, 81% mais do que no mesmo período do ano anterior. As importações atingiram US$ 226 milhões, uma alta de 16% no período, segundo a Abimaq (associação do setor de máquinas).
 

 

Por Mauro Zafalon

Fonte: Folha de S. Paulo