Clipping

Produtor vê benefícios da adoção da soja em consórcio com a cana-de-açúcar e área com a leguminosa cresce no Estado de São Paulo

Quando a semeadura é realizada diretamente sobre a palhada, benefícios são potencializados.

Dados da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) apontam que a área de soja no Estado de São Paulo tem aumentado expressivamente nos últimos anos. Em 2016/17, foram 895,3 mil hectares cultivados com a leguminosa. Na safra seguinte, houve um aumento de 7,4%, totalizando 961,6 mil hectares. Na safra atual, a estimativa é fechar em pouco mais de um milhão de hectares (1.026,0). Segundo a CONAB, as maiores áreas estão concentradas nas regiões oeste e sudoeste do estado, onde a cultura da cana-de-açúcar não tem encontrado condições propícias para o seu desenvolvimento, necessitando assim da leguminosa para turbinar sua produção.

Para o pesquisador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Denizart Bolonhezi, esse aumento de área é prova de que a soja caiu no gosto dos canavicultores paulistas, que apostam nessa dobradinha para aumento da produtividade da cana-de-açúcar e diluição dos altos custos relacionados a renovação dos canaviais, que chegam a R$ 7.200,00 por hectare. “A conta não fecha. Por conta disso, aliar esses dois sistemas de produção é de grande valia, pois aumentará a competitividade do produtor rural."

Segundo ele, o plantio direto da soja na palhada da cana segue como a melhor opção, pois entregará ainda mais produtividade e menores custos envolvidos do que quando a semeadura é feita num solo preparado. “Este ano em especial, devido aos veranicos, foi visível que o produtor que semeou sobre a palha teve garantia de maior produtividade em relação a semeadura de solo preparado. Sem considerar a economia de quase R$ 800 no custo de produção.” Outros benefícios incluem: redução da erosão, aumento de renda e de competitividade e otimização do tempo e dos insumos.

Com relação aos desafios, Bolonhezi destaca a falta de informação. De acordo com ele, os benefícios e vantagens da rotação cana com soja só serão alcançados caso sejam adotadas práticas baseadas em resultados de conhecimento técnico científico já validadas, de maneira que não haja frustações. “Essa é a importância de participar de eventos técnicos que divulguem resultados de pesquisas, pois irão conferir maior segurança aos agricultores.” 

Por conta disso, o pesquisador estará em Ribeirão Preto/SP nos dias 27 e 28 de março para apresentar aos participantes do 21º Seminário de Mecanização e Produção de Cana resultados dos últimos 20 anos de pesquisas sobre o plantio de soja na reforma de canaviais, sobretudo sobre a semeadura direta da leguminosa sobre a palhada.

Conheça a programação completa do evento AQUI 

 

As inscrições poderão ser realizadas até 26 de março.

Serviço
21º Seminário de Mecanização e Produção de Cana
Data: 27 e 28 de março de 2018
Local: Centro de Eventos Taiwan de Ribeirão Preto/SP
Mais informações: (16) 3211-4770
E-mail: eventos@ideaonline.com.br

 

 

 

 

 

 


Fonte: CanaOnline