Clipping

Quebra-lombo reduz quantidade de impureza mineral e melhora corte de base

Operação, realizada após o perfilhamento da cana planta, faz o nivelamento do solo e prepara a área para a colheita mecanizada 

A incessante batalha do setor sucroenergético visando a redução de impurezas minerais da matéria-prima, fornecida para a unidade industrial, está diretamente ligada à eficiência obtida em diversas práticas agrícolas. Exemplo disso é a realização, de maneira adequada, da operação de quebra-lombo, que faz o nivelamento do solo nas entrelinhas da cana planta, com o objetivo de preparar a área para a colheita mecanizada.

A uniformização do terreno facilita o trabalho das colhedoras, diminuindo a quantidade de terra transportada, junto com a cana, para a indústria – ressalta o engenheiro agrônomo Auro Pardinho, gerente de marketing da DMB Máquinas e Implementos Agrícolas. Além disso, o nivelamento melhora os resultados do corte de base da colhedora, reduzindo a perda de matéria-prima devido aos tocos que são deixados nas áreas de cana que apresentam bastante irregularidade.  

Essa operação quebra o lombo (pequena elevação de terra) nas entrelinhas decorrente do plantio da cana, eliminando torrões e distribuindo a terra de maneira mais homogênea, sem causar prejuízos para a planta. Deve ser realizada após a emergência da cultura, de 70 a 90 dias depois do plantio. “É preciso esperar o perfilhamento da cana até a formação do primeiro colmo”, observa.

Auro Pardinho alerta que não é recomendável a realização do plantio superficial para evitar a formação do lombo, pois podem ocorrer problemas durante a colheita, que abalarão seriamente a soqueira. Segundo ele, a prática do quebra-lombo não tem custo elevado.     

O implemento utilizado para essa operação é o Cultivador Quebra-lombo – fabricado pela DMB –, que deixa o solo cultivado, destorroado e nivelado, além de fazer o “chegamento” de terra na linha da cana. Possui 6 bicos riscadores com regulagem de espaçamento e altura, 2 conjuntos oscilantes com 16 discos recortados e 2 niveladores traseiros.

Montado na barra porta ferramentas do Cultivador São Francisco, o implemento permite ainda o acoplamento de elementos subsoladores e sulcadores, transformando-o em cultivador para soqueiras ou sulcador para o plantio da cana.

A DMB disponibiliza esse implemento em quatro versões. Além do modelo voltado para o nivelamento do solo, a empresa oferece o “Cultivador quebra-lombo com aplicador de herbicidas”, que conta também com tanque de 600 litros, bomba de pistão, filtro e 2 bicos defletores tipo leque. Após realizar uma escarificação na superfície e fazer o cultivo para deixar o solo destorroado e nivelado, o implemento aplica herbicidas nas entrelinhas da cana. 

Outra opção é o “Cultivador quebra-lombo com adubadoras”, que possui 2 adubadoras tipo caixa individual de polietileno com capacidade para 370 litros cada uma, que distribuem o adubo por meio de rosca sem fim de aço inoxidável acionadas por motor hidráulico ou engate rápido automático.

Além de fazer o nivelamento do solo, esse implemento pode ser utilizado para uma complementação da dose de nitrogênio, importante para o desenvolvimento da cana-de-açúcar – exemplifica Auro Pardinho.

A DMB disponibiliza ainda para o mercado uma versão mais abrangente desse implemento, o “Cultivador quebra-lombo com adubadoras e aplicador de herbicidas”, que faz o nivelamento do solo, após o perfilhamento da cana planta, juntamente com a aplicação de fertilizantes e herbicidas.

 


Fonte: CanaOnline