Clipping

Recuperação da produtividade é essencial para impulsionar setor canavieiro

Consultor afirma que agroindústria canavieira precisa buscar alternativas para voltar a ter rentabilidade  

Por Andréia Vital

“Falta ao setor sucroenergético comprometimento e qualidade”, afirma Dib Nunes, presidente do Grupo IDEA, ao ser questionado sobre o futuro do segmento canavieiro. Para o consultor, muito se perdeu em relação à produtividade e à sacarose nos últimos anos e é preciso voltar a ter mais rentabilidade. “Recentemente, no Congresso Nacional da UDOP, discutimos sobre produtividade e sacarose e as formas de melhorar cada um desses índices, que estão muito baixos: perdemos 20% nos últimos anos e todos concordaram que é preciso reverter esse quadro”, apontou o consultor.

De acordo com Nunes, o aumento da mecanização, tanto do plantio quanto da colheita, impactou demais o setor, pois as empresas não estavam preparadas para absorver tão rapidamente a mudança que ocorreu no campo. “Na medida em que o tempo foi passando, os profissionais aprenderam a colher melhor a cana e a plantar melhor a cana. As falhas estão diminuindo, os departamentos técnicos das empresas estão se reestruturando e, hoje, podemos ter a expectativa de que a produtividade vai começar a melhorar a partir de 2018”, assegurou.

Para que isso se torne realidade, os produtores devem fazer uso de avanços tecnológicos atuais e também não se esqueça do arroz com feijão básico que é o know-how do setor. "O Dr. Cana, já denominado o plano de saúde da cana-de açúcar, pode contribuir neste sentido", ressaltou, referindo-se ao programa instituído por especialistas com o objetivo de dar suporte a todas as áreas de produção da cana, desde a gestão dos processos, passando pela mecanização do plantio e colheita, até a nova agricultura digital de precisão. Formada por um grupo de 18 consultores, a rede Dr. Cana oferece diferentes tipos de serviços, englobados dentro das seguintes categorias: Gestão agrícola; Variedades de cana; Colheita mecanizada; Plantio mecanizado; Qualidade de matéria-prima; Classificação e manejo de solos; Análises laboratoriais; Tratos culturais; Defesa fitossanitária; Agricultura de precisão e geotecnologias; Irrigação; Projetos para redução de custos; Manutenção mecânica; Projeto de produção de biomassa; Capacitação e formação profissional em todas as áreas; Soluções para problemas Ambientais, agrários e tributários; Segurança operacional além de projetos especiais, tais como: Auditorias agrícolas; Due diligences; programas especiais para fornecedores de cana e projetos para recuperação da produtividade agrícola.

“O programa funciona como um plano de saúde mesmo: você paga uma mensalidade, adquire créditos mensais. Depois você escolhe o serviço que necessita de uma lista de 164 especialidades e pode usar estes créditos quando quiser, não necessariamente dentro do mês que o adquiriu, pois, os créditos se acumulam durante a vigência do contrato”, explicou o consultor. A iniciativa foi considerada importante para o gerente corporativo em tecnologia agrícola da Odebrecht Agroindustrial (agora Atvos), William de Souza. “Dentro de um contexto de um grupo como o nosso, com nove usinas espalhadas em quatro estados, o Dr. Cana oferece um trabalho de suporte totalmente focado no atendimento em todas as áreas do setor agrícola. Então, acho que vem ao encontro da necessidade que o grupo tem, hoje, de poder ter a opção de contar com alguns consultores experientes, que possam atender de forma muito efetiva as necessidades das unidades”, elucidou.

Saiba mais sobre o Dr. Cana clicando aqui: https://www.drcana.com.br/

ASSISTA O VÍDEO

 


Fonte: Assessoria