Clipping

Regulação para carro elétrico avança, mas não alavanca setor

As regras para a criação de postos de recarga para veículos elétricos deverá sair ainda neste ano, segundo a Aneel (agência reguladora).

A expectativa das empresas é que o serviço de recarga possa ser explorado comercialmente por terceiros —o texto final, porém, ainda está em análise, diz o órgão.

"Nossa percepção, por conversas com a agência e pelo voto do relator, é que haverá uma abertura", diz Rafael Lazzaretti, diretor da CPFL.

Mesmo com o avanço da regulação, ainda faltam políticas públicas e regras de padronização de dispositivos para alavancar o setor no país, afirmam empresas da área.

"Ainda são necessários incentivos, como liberação de rodízio ou facilidades para estacionamento", diz Lazzaretti.

Outra expectativa é o programa Rota 2030, substituto do Inovar-Auto, diz Adalberto Maluf, diretor da BYD. "O IPI deverá ser cobrado em função da eficiência energética, o que beneficia os elétricos."

Outra questão pendente é a padronização dos equipamentos do setor, afirma o presidente da ABB, Rafael Paniagua. "Esperamos que a Aneel proponha uma normativa nos próximos meses."


Fonte: Folha de S. Paulo